caiaque bahia

caiaque bahia
Visite o Caiaque Bahia - clique na imagem

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Troca de Manivela em Carretilha II - O teste...e com um xaréu de 3 quilos

Para ver o post anterior desse mesmo assunto, clique aqui

Hoje não fui pescar pela manhã devido a quantidade de sargaços que tinha no sábado pela manhã, desde do Flamengo até o Rio Vermelho.

Mas como hoje a maré cheia seria às 17:15, e nessas condições o sargaço fica bem na beira da praia, sem atrapalhar muito, por volta das 15:00 horas peguei as varas Coral e Killer com as duas carretilhas Marine Caster agora equipadas com as novas manículas oriundas do molinete Paoli e fui andando para o Buraco do Padre.

Ao chegar, a boa surpresa: sete pescadores já pescavam no local. Aproveitar a conjunção do fim de tarde com maré cheia e três dias após a lua cheia não foi idéia exclusiva minha. Parece que mais pescadores estão atentos para essa conjunção de fatores que é respaldada estatisticamente. Inclusive por hoje, como veremos.

Mas vamos ao teste da nova manivela: As condições do mar e vento não estavam boas. O vento devia soprar a mais de 20 km/h e embora o mar não estivesse muito "mexido", o sargaço fazia com que as linhas lançadas rapidamente fossem puxadas para o sul.

A nova manivela comportou-se muito bem. Tornou o recolhimento muito mais rápido e confortável, mesmo com muito sargaço na linha, e a manícula original restante, a qual não retirei para não desbalancear excessivamente o conjunto da manivela, não atrapalhou. A solução está aprovada. Eu recomendo para a carretilha Marine Caster 400 5BI, contanto que você não se entusiasme e saia rebocando tudo por ai, sem a ajuda do trabalho com a vara.

Mas o teste definitivo da nova manivela foi "on fire": eu tinha lançado a primeira vara e fui lançar a segunda. Como a praia estava cheia de pescadores, o lugar vazio que encontrei foi a cerca de uns 70 metros de onde lancei a primeira vara. Quando lancei a segunda, a linha estava presa na carretilha devido a uma "cabeleira" anterior e a chumbada caiu a menos de 15 metros.

Estava soltando a linha na carretilha, quando pela minha pela visão periférica percebi a primeira vara "batendo" violentamente. Sai correndo e enquanto corria ocorreu uma segunda "batida" (puxada) bem violenta, pois a linha que estou usando, uma Storm 0,35 da Rapala, tem baixa elasticidade e mesmo a vara sendo de ação rápida os puxões do peixe são imediatamente transmitidos à vara.

Tirei a vara do fincador e iniciei o trabalho. De imediato não deu para saber que peixe era. Ocorriam várias "cabeçadas" mas a linha não saia do lugar, como se fosse um bagre muito grande. Ficou nisso por um ou dois minutos e de repente começou a nadar para o sul. Fui trabalhando o peixe, recolhendo a linha sempre que podia. Por varias vezes o peixe tomou linha, mas como a fricção estava fechada as corridas eram curtas. Já me parecia ser um pampo ou um xaréu.

Nesse ínterim a linha de um dos pescadores "trançou" com a minha e o amigo do pescador, o Cláudio, veio em meu socorro. Ele desfez a "trança" cortando a linha do amigo e liberou-me para trabalhar o peixe. O pescadores que estavam a direita e a esquerda retiraram suas linhas e pude então conduzir o peixe para o norte, longe das pedras. Fui recolhendo com a agora ótima manivela, sem nenhuma saudade do molinete. Já dava para ver o belo xaréu nadando nas ondas e aproveitei essas ondas para retirar o peixe, recolhendo a linha e andando para trás. Quando ficou no seco, um dos pescadores, o Lucílio, pegou pelo rabo e trouxe para mim. A briga deve ter durado uns 10 minutos. A foto abaixo foi tirada pelo Cláudio. Ele também fez a pesagem com um "pega peixe": 3,00 quilos.

Agradeço ao Cláudio, ao Lucílio e aos outros colegas pescadores pelo comportamento esportivo demonstrado.
Dados da captura:
  • Buraco do Padre - Praia de tombo.
  • 16:00 - Maré cheia (uma hora antes do reponte)
  • Vara Rainbow Coral 4,50m
  • Linha Rapala Storm 0,35 (Low Stretch)
  • Anzol Gamakatsu Off Set nº2
  • Isca Pititinga boca de galo congelada a dois meses
  • Chumbada 125 g piramidal triangular Fundo de Quintal
  • Carretilha Marine Cáster 400 5BI com manivela modificada
  • Chicote (parada) com linha Dourado 0,70 com pernadas de 30 cm em fluorcarbono 0,41mm.
Após a captura, quando fui iscar para jogar novamente, verifiquei que o anzol de cima da parada estava quebrado. Talvez ai esteja explicação para o fato de no início da briga ter as "cabeçadas" sem movimento: ou o anzol prendeu em alguma pedra ou eram dois peixes.

Enquanto eu trabalhava o xaréu o Lucílio capturou um galo bandeira, um dos maiores que já vi.

Quando fui para segunda vara, tinha um barbudinho fisgado, já morto. Quando fui pegá-lo veio uma onda e os tentáculos de uma caravela (água viva) ficaram grudados em meus pés, à altura do calcanhar. Caramba, como doía e queimava. Passei ácido úrico (urina mesmo) e tentei aguentar, mas tive que ir embora.

Eis a foto agora em alta resolução, já em casa.


Se você está vendo um único post, clique na figura abaixo para ir ao Blog Milpesca








6 comentários:

  1. Grande Milton,

    Esse é um verdadeiro prêmio pela dedicação em estudos e esforço para conseguir o melhor do equipamento. Prêmio também por compartilhar todo esse acervo de informações com os pescadores da web.

    Os conjuntos de Varas com carretilhas ficaram bem bonitos... Aposto que atiçou a curiosidade dos pescadores locais, que não costumam pescar com carretilhas.

    Abraço,

    Júnior

    ResponderExcluir
  2. Realmente, Júnior. Os colegas fazem muitas perguntas e eu recomendo que NÃO usem, pois vão viciar. :-)

    ResponderExcluir
  3. Que beleza de Xareu Milton !! Parabéns pela captura ! Abração.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Deco. O comportamento dos colegas pescadores que pescavam ajudou um bocado. São pescadores verdadeiros, "do nosso time".

    ResponderExcluir
  5. Miltão! tô com uma DAIWA Sealine pequena, cabe uns 200 metros de 0,40mono, pra testar com uma varinha de praia: 10-25lbs/3,65mts-carbono, blank da kowa, que vou montar só pra ela, só quero experimentar, pois tenho algumas carretilhas de perfil baixo e alto mas nunca usei em PDP. Manda aí alguma dica...abx!

    ResponderExcluir
  6. Olá Anselmo, estive hoje com "Seu" Belo, cliente seu nas customizações de vara. E le elogiou muito seu trabalho. A Equipe dele levou o quinto lugar no torneio de Duplas do Clupesal.
    Tenho usado somente carretilhas médias de perfil alto para PDP, tais como a Abu c4 6600 e Mariner Caster 400 5BI, para distancias acima de 70 metros. São muito prazeirosas de usar mas têm linmmitações tais o como o sargaço que está a dois meses por aqui. Nesse caso tenho usado molinetes.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário.