caiaque bahia

caiaque bahia
Visite o Caiaque Bahia - clique na imagem

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Já a venda o Coosa FD

Já disponível nos USA por 3,000.00 USD.

Um sistema de propósito praticamente igual ao Hobie Horizontal Rod Holder foi adicionado desde o "teaser", confirmando a vocação para pesca em rios e mangues com pouco vento e correnteza moderados.

Em minha percepção, tem o casco muito comprido para tal fim, são praticamente 13 pés, o que pode atrapalhar em locais estreitos ou de vegetação um pouco mais fechada, justamente o local que o pojeto tomou como o principal uso. 11 pés seria o comprimento máximo para tal uso e 10 pés, como o Native Slayer Propel, o mais indicado.



Relato de uma pescaria com o Coosa FD (en inglês), clique aqui

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Chegou o Pedal da Jakson - Coosa FD pedal Drive

A Jackson sempre produziu ótimos caiaques, caiaques grandes a remo muito conceituados no mercado.

Para completar sua linha, fizeram o  teaser (pré lançamento, sem mostrar o produto, só parte)  hoje do seu primeiro caiaque a pedal com algumas soluções inovadoras e que eu acredito que farão sucesso: O Coosa FD pedal Drive

Com o sistema de barbatanas da Hobie protegido por patentes no mundo todo, voltaram-se para a solução de hélice, mas com algumas inovações:


A primeira delas é que não existem engrenagens sob a água, estas ficam em uma caixa elevada e com saída do movimento por um cabo, como de um vibrador de cioncreto ou um flexível de furadeira, o qual leva o movimento a uma hélice de três pás (segundo a revista Kayak Angler), uma novidade já que todas as soluções pedal/hélice até hoje usavam hélices de duas pás. Com isso se espera um melhor torque, que é normalmente muito baixo nesses sistemas de pedal a hélice, já que se terá um menor escorregamento". O pedal também não ficou alto como nos seus predecessores a hélice de outros fabricantes..  

A segunda novidade, é que a hélice está contida e um sistema de "bolina" que se ergue ao ter contato com obstáculos, protegendo-a. A "falsa bolina" também deve propiciar um melhor tracking ao caiaque, ou seja, a capacidade de manter-se no rumo, mesmo com vento ou correnteza.

A terceira novidade é o leme, o qual fica na extremidade de uma meia quilha  bem pronunciada, protegido de impactos e que por ser a continuidade da quilha deve proporcionar uma ótima manobrabilidade, praticamente sem os "lags" (retardos) que costumamos ver nos caiaques a pedal com hélice que normalmente têm o seu leme entre dois "meio-cascos".

Além das soluções muito interessantes de engenharia, a Jackson vislumbrou também uma saída comercial interessante ao focar o projeto do caiaque onde os Hobies a barbatana vão muito mal: locais rasos e com pedras ou tocos. Com a hélice protegida e retrátil, com o leme protegido, certamente fará muito sucesso, pois competir com os Hobies com seu sistema de alto torque no mar ou rios e lagos profundos não seria vantajoso. 

Veja a reportagem da Kayak Angler clicando aqui 


sexta-feira, 7 de abril de 2017

Caiaque no Porto da Barra

O porto da Barra é excelente para saídas de caiaque, até mesmo aos sábados e domingos se você limitar a saída até às 09h30 e vários colegas me perguntaram como chegar e onde estacionar e descer o caiaque.


O vídeo esclarece essas dúvidas. Se você quiser um arquivo com a rota para o Hospital (está desativado, só o estacionamento funciona) a partir da Av. Centenário, pode baixar aqui

Do estacionamento até a água são 250 metros pelo passeio, muito tranquilo com um carrinho de caiaque. Mas ATENÇÃO: a parte coberta do estacionamento tem apenas cerca de 2,00 m de altura e se seu carro é um SUV alto, ou camionete média/grande, terá que descarregar o caiaque antes da entrada no prédio.  

Os melhores dias para caiaque no Porto são os dias de maré morta, quando é possível sair mais um pouco em busca dos grandões. Fora da maré morta, melhor manter-se a no máximo 100 metros da costa remando entre a Bahia Marina e o Porto. Não saia do Porto em direção ao Farol se você não tem experiência no local e/ou está sozinho. Já vimos muitos veteranos "no sufoco" por ali.





Essa aventura foi planejada com detalhes em relação à maré, ventos e ondulações do dia; em condições diferentes desses fatores, esse mesmo local pode ser muito perigoso e completamente diferente do que é mostrado nessas imagens.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Aquela isca que salva o seu dia de pesca

Ontem fomos eu e o Ronaldo ao Rio Jacuípe, aproveitando o fim dos feriados de carnaval e a consequente tranquilidade que reina no rio, sem os jets e sem barcos imensos, incompatíveis com a dimensão do rio, conduzidos, na maioria, por pessoas que abusaram do álcool.

Com o rio cheio, a água escura e os peixes ainda certamente assustados pelo trânsito intenso do dias anteriores e com a ausência de "iscas" (peixinhos que os robalos se alimentam) chegamos a incrível marca de 110 minutos (uma hora e cinquenta minutos) sem nenhuma ação, o que corresponde a cerca de 320 arremessos sem ataques, pois fazemos em média 150 arremessos por hora (veja aqui: https://www.youtube.com/watch?v=HNm8HLWqpig  )

Hora então de apelar para àquela de trabalho mais bruto, mas que sempre lhe livra do "sapato", do "dedão". Assista em 1080P:



Mas por que não usar a isca poderosa 70 desde o início?
Porque o trabalho mais confortável e fácil da poderosa pode ser realizado muito melhor e com mais produtividade por outras iscas de superfície e/ou meia água, e o próprio Nakamura e a Lucky Moldes, fabricante da isca, informam isso na página do produto. Para provocar o ataque por irritabilidade, como chamado "trabalho diferenciado" o arremesso tem que ser preciso, muito próximo a galhada, o que aumenta consideravelmente os "macacos" (enroscos) e os toques "vigorosos" em 150 arremessos por hora terminam por desgastar o pescador.


PODEROSA
Isca artificial de meia água com chocalho forte (Ratlin) garatéia reforçada 4 vezes e com a flutuação rápida. Excelente para utilizar na técnica conhecida por Catimbinha que faz o predador atacar principalmente por irritabilidade.
Trabalho Tradicional: Arremesse a PODEROSA no ponto desejado, em seguida o recolhimento contínuo, a PODEROSA terá o movimento uniforme, mas lembre-se de um detalhe muito importante, a presa ferida é a presa mais fácil para o predador, por isto durante o recolhimento dê um ou mais toques com a ponta de vara, a PODEROSA fará o movimento de um peixe ferido, momento mais oportuno para o ataque do predador.
Trabalho Diferenciado: Arremesse a PODEROSA no ponto desejado, em seguida dê um toque vigoroso coma ponta da vara, a PODEROSA afundará e voltará rapidamente para superfície, repita este trabalho várias vezes, pois desta forma mesmo o predador não estando com fome atacará a PODEROSA por irritabilidade. O ataque será fulminante.

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Big Brother no Caiaque - Sistema de Gravação Contínua em Alta Resolução.

"Shot and forget", porque você é pescador e não um cameraman :-)

Sabe àquele momento inesperado de uma pescaria, em que você lamenta não ter gravado em vídeo, o "bitelão" que escapou, ou ainda àquela “cacetada” sua ou de seus parceiros de pesca? 

Muitas vezes o momento especial ocorre quando você não está com a câmera à mão ou não dá tempo de acionar, e a imagem fica perdida, apenas na sua memória, e se você conta é "história de pescador". A solução é fazer um "big bróder", uma gravação contínua.

Desde de outubro de 2016 que venho aprimorando e integrando um sistema que me permita gravar até as 10 horas de uma pescaria em uma resolução de 2.1K e 30 FPS (Frames Por Segundo) ou a chamada 1080P de resolução, o que corresponde a uma matriz de 1920x1080 pixeis (a resolução de um DVD, desses de filme, é de 720 x 480), e finalmente consegui todos os componentes que integrados permitem a gravação contínua sem aquecer, sem embaçar e com proteção IP67 (água em todas as direções). 

No sistema ora integrado, a submersão total não é possível senão por poucos segundos e apenas da câmara, para o caso de um “banho” por uma onda. Se por ventura acontecer a bateria molhar, simplesmente vai deixar de funcionar. Sem danos.

Embora o sistema aqui mostrado estejam instalados em caiaques da Hobie, podem ser aplicados em todos os caiaques indistintamente.

Sistema de Gravação Contínua em Alta Resolução.

A Câmera

A Eken H9R é a câmera de melhor custo-benefício do mercado. Sendo pouco mais cara que sua similar muito mais famosa, a SJ4000, apresenta como vantagens a gravação em 4K (interpolados), o controle remoto, a tela de 2 polegadas e a gravação em 60 e 120 FPS. 

Outra grande vantagem é que seu projeto permite a utilização dos milhares de acessórios disponíveis para as SJCAM e a GoPro, dando possibilidades praticamente ilimitadas de instalação e uso, desde em um capacete até o mastro de um grande veleiro. 

Sua lente de 170 graus permite que mesmo estando instalada muito próximo de você uma visão muito ampla do seu redor.


Embora vendida no Brasil por preços acima dos R$350,00 reais, e quase sempre falsificada, a Eken H9R pode ser comprada no Amazon (vendedor oficial) e no Aliexpress por valores entre 47 e 85 USD. As que possuo foram compradas na China e entregues na Holanda e tiveram a autenticidade verificada no site da Eken (www.eken.com) e na sua página no Facebook.

Caso queira conhecer mais da Eken h9R (o “R” é de Remote Control) visite esse review: http://elproducente.com/eken-h9-4k-action-camera-review/


Há um grupo de usuários brasileiros no Facebook, do qual faço parte: https://www.facebook.com/groups/EKENH9BRASIL/?fref=ts

O Cartão SD 

Um bom cartão SD é fundamental para o uso com essa câmara, e tem que possuir uma classe de velocidade 10. Se você usar um cartão classe 4 ou classe 6, algumas resoluções deixam automaticamente de ser gravadas, tais como a resolução de 4K ou as em velocidades de 60 e 120 quadros por minutos. 

Para gravar as até 10 horas de pescaria em uma resolução de 2.1K o cartão de capacidade máxima compatível com a Eken H9R não é suficiente, pois 32 GB dão para apenas 5h10min de vídeo em 2.1K com 30 quadros por segundo. Mas as especificações informam que cartões de 64GB são compatíveis, mas não garantidos, ou seja, o risco é seu ao usar um cartão de 64 GB e não de 32 GB.

Quando não tinha ainda o SD de 64GB compatível, estava usando dois cartões de 32 GB, mas a troca durante uma pescaria é sempre um problema e também já esqueci de efetuar a troca em uma delas, sobrescrevendo algumas imagens (você pode também configurar a câmara para parar de gravar caso o SD seja esgotado).

O primeiro cartão de 64GB que comprei, apesar de ser classe 10, um SANDISK, não funcionou. Apenas o primeiro arquivo com 10 minutos ficava disponível e os demais davam erro.

Um amigo em viagem no Caribe comprou uma Eken H9R por lá e o vendedor recomendou um cartão SD que funcionou e ele gentilmente fez a compra de um cartão para mim. É um Sandisk Ultra  e custou cerca de 40 USD.

Atenção: Em uma cartão de 64 GB, tendo a gravação sido acionada pelo botão da câmara, ela vai gerar 61 arquivos de 10 minutos cada.  Se for acionada pelo W--FI os arquivos serão de apenas 1 minuto.  Algumas versões de firmware (é o programa interno da câmera, como uma BIOS de computador) gravam também na pasta PHOTO.  

O gabinete  estanque (case) para gravação contínua

Esse foi o item que tive mais dúvidas, pois há alguns meses os vendedores não confirmavam a compatibilidade do gabinete da SJ4000 com a Eken H9. Tive que arriscar, comprar as cegas e constatei que é 100% compatível. Apenas há cerca de um mês os vendedores começaram a anunciar como compatível.

Custando entre 12 e 20 USD na China, dois tipos de gabinetes podem ser usados, com dois conectores waterproofs diferentes e com ou sem o conversor de 12V para 5V. Tanto faz um ou outro. 


A alimentação

A Eken h9R funciona com uma alimentação direta de 5V, 2A (5 Voltes e 2 Amperes). Qualquer fonte de alimentação que propicie essa tensão e amperagem funcionará.

Se você já tem um sonar em seu caiaque, tem uma bateria de 12V e 7Ah e seu sonar não tem GPS, é quase certeza que você poderá usar a mesma bateria do sonar para alimentar a câmara, bastando puxar a alimentação em paralelo para um conversor de 12V para 5V, desses que liga no isqueiro do carro para carregar celulares. 
Se seu sonar tem GPS, mas você utiliza uma bateria de 14Ah, também não terá problemas, caso contrário, há duas possibilidades de alimentação:

  • 1- Usar uma bateria exclusiva, selada, de 12V e no mínimo 4Ah e um conversor de 12 V para 5V com um conector USB.
  • 2-Comprar um Power Bank, desses que carrega celulares, de no mínimo 10 Ah (ou 10.000 mAh) que já tem uma saída USB e ligá-lo direto na câmera.


Caso você estranhe a diferença de capacidade entre o power bank e a bateria, essa refere-se basicamente a informação mentirosas ditas pelos vendedores de power bank e pouquíssimos têm realmente a capacidade que indicam.





O conversor de 12V para 5V, a tensão da câmara, pode ser desde o simples conversor desses de isqueiro de carro, até um circuito apropriado já vendido nos sites chineses e o esquema será como abaixo: 



Claro que se você já comprou o gabinete com o conversor, é só suprimir o conversor.

Caso você queira dimensionar o seu sistema de alimentação, a corrente total da Eken H9R é de cerca de 300 mA (trezentos miliAmpéres), já considerando um conversor de 12V para 5V e com a bateria interna previamente carregada.






ATENÇÃO: os conversores de 12 Volts para 5 Volts consomem energia da bateria mesmo se a câmera não estiver conectada a ele ou desligada, então deixe para conectar o sistema na bateria quando for de fato usar e desconecte a bateria se for interromper o uso por algum tempo. (informação incluída em 27/05/17)

A fixação do conjunto no caiaque.

Em minha percepção, o melhor local é no castelo de proa do caiaque. Além de estar sempre sob sua visão direta, o grande ângulo de abertura da lente permite a captação da maioria das imagens importantes.




Uma outra opção de instalação e que é a preferida por muitos caiaqueiros e a instalação na popa, permitindo uma visão muito ampla do que se tem a frente. Eu fiz a instalação traseira usando um "pau de selfie" o qual pode ser desconectado e usado com as mãos. Veja nas fotos abaixo como foi a instalação no Outback









Com as instalações possibilitadas pelo acessórios da Hobie, as possibilidades aumentam muito.


A condensação (fog)

Tudo pronto e montado, você acertou o relógio da câmara ligou, colocou o caiaque na água e depois de filmar por 10 horas descobre que a câmera tinha água dentro.

Isso acontece por causa da condensação. O ar no interior do gabinete da câmara aquece, se expande e ai você “fura” uma onda, o gabinete é abruptamente resfriado e parte do ar aquecido é transformado em água. Se for em mergulho, o “fog” é mais comum ainda.

Para que isso não aconteça, é necessário que você feche sua câmara com o ar mais seco possível e com uma quantidade mínima. Eu uso um “truque”: deixo a câmara aberta por algumas horas sobre o roteador wi-fi. O ar do interior do gabinete e da câmara vai esquentando, secando e se expandindo e quando finalmente fecho a câmara e a levo para a temperatura ambiente ela tem no seu interior pouco ar e este está seco, ao ser molhada, a condensação não ocorre.



Você também pode utilizar pastilhas secantes e colocá-las no interior da câmara. Vendida a preços absurdos no Brasil, essas pastilhas em um saquinho com 12 custam menos de 1 dólar no exterior.

Cuidado com o controle remoto

Com a popularização dessa câmera e não havendo nenhuma diferença de sinal ou criptografia para o controle remoto, qualquer controle ativa/desativa qualquer câmera, o que pode ser um problema se em um grupo tiverem vários controles remotos.  Você inicia a gravação e depois de algum tempo um colega ao lado ativa o controle remoto para iniciar a gravação na dele...e pára na sua. 

O controle é do tipo "pulso", se está ligado, desliga, e vice versa. e se sua câmera está dentro do range do controle do colega vai virar a maior "zona".

Se por causa disso você preferir a H9 (sem controle remoto) atente para o ângulo de visão menor (140 graus) da H9.

Editando o vídeo 

Vou lhe contar, resumir em poucos minutos, para que se torne “palatável” a usuários do Youtube, 10 horas de gravação de vídeo não é tarefa fácil. 

Anote ou memorize os fatos notáveis de sua pescaria ou passeio e use um software de edição leve e fácil. Eu uso o bom e velho Windows Movie Maker (sim, ainda pode ser instalado e usado com o Windows 10, embora você tenha que baixar separadamente no site da Microsoft). Tente resumir ao máximo se o destino são outras pessoas e não o registro. 





Alguns vídeos feitos a partir do sistema de gravação contínua: 







segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Estreia do Xodó II

Estreia do caiaque Revo 11, denominado "Xodó II", com o novo sistema de propulsão da Hobie Cat, o MD 180, que permite reversão com torque e manobrabilidade disponíveis de imediato. Pescaria com Paulo Meirelles e Roberto Martins na Barragem Joanes II.
O vídeo foi atualizado com imagens cedidas por Paulão.