quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Pesca de Praia com Iscas Artificiais - Plug e Grub

clique no quadradinho para ampliar


O pescador está "matando a pau" na espuminha usando mini crank bait (uma isca artificial pequena, imitando um peixinho), as qual chamamos de plugs, e também gruberes (isca que imita um verme).

Ele está inicialmente utilizando uma chumbada tipo disco de 60 gramas, que não é muito comum aqui na nossa pesca de praia, e depois usa uma chumbada pirâmide.

A maior vantagem é que se você vai a uma praia com espuminha não precisa se preocupar com a isca fresca e nem a mulher vai reclamar do cheiro das iscas, só do cheiro dos peixes que você pegar.

Tenho algumas aqui e acho que vou montar um chicote. No local onde era a Barraca Caporal, em Stella Maris, tem um local ótimo para isso, que o pessoal chama de pedra da Corvina.

Para ver exemplo dos plugs, clique aqui

Para ver exemplo dos grubres, clique aqui

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

AET - Autorização Especial de Transporte - Transportando um caiaque legalmente



imagem de https://www.rackattack.com/blog/what-is-the-best-kayak-rack-for-my-car/

Mais uma vez deparei-me com um grupo às voltas com a parte legal de transporte de caiaques sobre veículos e mais uma vez apareceram os velhos textos e imagens que contém erros grassos e até intencionais.

Ao citar uma imagem como constante em um documento oficial sem de fato ser, se comete o crime de falsificação de documento público e se apresentado por um agente a um delegado “CDF”, você estará bem enrolado, por isso porte apenas uma cópia da resolução do Contran original concernente ao nosso caso, e que pode ser obtida  clicando no link a seguir:  http://www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/RESOLUCAO_CONTRAN_349_10.pdf


As regras para transporte de caiaques sem precisar de uma AET são simples:
  • A carga não pode ter o comprimento maior que do seu veículo.
  • A carga tem que ser indivisível
  • A altura da carga mais a altura do rack/travessa não podem passar de 50 cm do teto do carro.
  • Não pode passar nada à frente do veículo
  • Nada pode impedir a boa visão do motorista
  • O excesso para trás não pode exceder 60% do comprimento entre as duas rodas (para saber o que você pode passar para trás, faça a medição entre os centros das duas rodas e multiplique por 0,60). Por exemplo, o HB20 tem 2,50 metros de entre eixos, então você pode passar do eixo da roda traseira até 1,50 metros (2,50 x 0,60 = 1,50). Veja figura 2 da resolução 349/10
  • No caso de excesso para trás, sinalize durante o dia com um tecido vermelho e com uma luz vermelha a noite. 

Emissão de AET.

Não se enquadrou para o transporte sem AET?

 Não se desespere, você mesmo pode emitir um Autorização Especial de Trânsito (AET) via internet. A AET é válida hoje por um ano para um mesmo percurso.

Como são AETs diferentes dependendo do tipo de estrada que você vá usar, federal ou estadual, planeje sua viagem de preferência utilizando apenas uma delas. Se não for possível, terá que emitir duas AETs.

AET Federal

Para emitir uma AET como pessoa física, você terá que primeiro se se cadastrar nessa página da Internet:  https://siaet.dnit.gov.br/manutencao/manTransportador.asp?op=ADD

Tela cadastramento:

Ao se cadastrar você cria uma senha e recebe um número de código de cinco algarismos para a emissão.

O DNIT envia imediatamente um e-mail para você e você tem que confirmar o cadastro, a partir dai já pode fazer a emissão clicando aqui: https://siaet.dnit.gov.br/

Será mostrado uma tela de aviso que somente será fechada após toda sua leitura e um aviso que a modificação de documento público é crime (lembra o que disse no início?).

Escolha que a resolução Contran é aplicável ( 349/10, no nosso caso) e você irá acessar o formulário abaixo:

A partir dai o sistema lhe guia até a conclusão da AET.

AET Estadual

Já para as AETs de estradas estaduais aqui da Bahia, o processo é bem semelhante e fácil. Esse é o endereço para o cadastro http://derbajblb02.derba.ba.gov.br/aet/ em seguida clique em CADASTRE-SE


Tela de Cadastro

Depois de feito o cadastro e obtido o Login e Senha, lhe enviados imediatamente por e-mail, você pode emitir a AET Estadual voltando a página http://derbajblb02.derba.ba.gov.br/aet/

Tela de emissão

AET de outros estados

Recomendo que ao passar por outros estados, principalmente os que não têm um sistema de emissão de AET, utilize as estradas federais.

Os estados maiores têm o seu sistema de emissão de AET.

Sergipe:
Não tem sistema na Internet, contato em Departamento Estadual da Infraestrutura Rodoviária
Av. São Paulo - Bairro: José Conrrado de Araújo - Nº3005 - Aracaju/SE
CEP: 49.085-380 - Telefone: (79) 3253.2900

Pernambuco:
http://aplicacoes.der.pe.gov.br/portalaet/abrirConRequerimento.do

Espírito Santo
http://portal.der.es.gov.br/portalaet/abrirConRequerimento.do

Minas Gerais
http://portal.der.mg.gov.br/saeptl/

Alagoas:
Não tem sistema na Internet, contato em http://www.der.al.gov.br/contact-info

Tocantins:
Não tem sistema na Internet, contato em http://seinf.to.gov.br/menu-lateral/engenharia-de-trafego/autorizacao-especial-de-transito/
Para ver outros estados, pesquise no Google AET “nome do estado”.

Em vários estados o sistema não é informatizado e despachantes cobram os olhos da cara por uma AET.

Dicas importantes: 

  • Alguns sistemas de emissão de AET, durante a fase de análise, pode informar que não será necessário a AET, embora você tenha certeza que é necessária. Nesse caso, copie as telas da AET com a análise para serem apresentadas caso a fiscalização afirme que seria necessária.
  • Planeje suas viagens utilizando as estradas federais, preferencialmente.



quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Por que existe tamanho máximo de captura de peixe?


Recebi críticas por ter soltado duas matrizes, ao menos as maiores já encontradas no local, e esse é dos motivos, apesar de não ser o principal.

Artigo está na seção "fique Por Dentro da ótima revista Pesca e Companhia desse mês. Clique aqui para ver: http://revistapescaecompanhia.com.br/fique-por-dentro/por-que-existe-tamanho-maximo-de-captura-de-peixe-




segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Robalo tamanho GG no Rio Pojuca



Fomos, Ronaldo e eu, ao Rio Pojuca hoje.

Dia de pouquíssimas ações, quando até uma isca como a Poderosa do Nakamura funcionou pouco.

Com o peixe quieto no fundo, passei a usar o jig sapinho na técnica do Guimarães (colocado, e não jogado) e fui recompensado com um belo exemplar.

Por tratar-se de uma matriz, foi solta após a captura. Mamãe vai entender :-)

O segundo vídeo trás a mesma captura, mas na visão do companheiro Ronaldo, exímio pescador e orientador nesta captura.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Hobie faz modificação no MD180


A Hobie fez recentemente modificações no MD 180 que agora passa a ter a versão V2.

A modificação deixe o MD180, na parte dos FINs (barbatanas), muito parecido com o consagrado MD GT, que agora equipa apenas o Compass, ficando muito mais fácil de manutenir. É o novo espelhando-se no que deu "muito certo" do antigo.

Quem tiver o MD 180 standart e for migrar para o turbo, ou precisar da reposição do standart receberá, conforme o caso, um dos dois kits abaixo.
 
Quem comprar caiaques agora receberá os novos caiaques com o MD180 V2 STD, (exceto o Compass) e para migrar para o FIN turbo deve solicitar o kit abaixo.


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Rádio Baofeng IP67 é realmente a prova dágua?


Lançado há pouco mais de um ano, começam chegar ao Brasil os rádios Baofeng UV-9R, com classificação IP67, ou seja, podem ser submergidos por poucos minutos em até um metro de água.

Alguns colegas incomodados com o uso da "case" a prova dágua, que sempre falham e têm que ser usados com o rádio também dentro de um saco plástico vedado com fita adesiva, comemoram muito o fato de ser IP67 e eu tive que jogar um balde de água fria, mas no entusiasmo deles, pois se realmente jogo um balde água fria da altura de um metro e meio em um dispositivo IP67, vai entrar água.

A certificação IP67 é para uma pressão externa de apenas até um metro de água e pressões maiores, como uma queda de um metro e meio  de altura, já excedem essa resistência. Outra característica é a água a que se refere a certificação IP67, que é água pura, ou como dizemos popularmente, a água doce.

Mas mesmo em água doce, testes feitos pelo John "Miklor" (www.miklor.com) uma referência no uso de rádios, revelou que os alto falantes do UV-9R acabam por ser afetados e só voltam ao normal após a secagem completa, o que pode levar alguns dias. Se a água que afetar os alto falantes não for água pura, certamente os estragarão irremediavelmente.

Em suma, quem tem seus Baofeng UV-5R, ou o novo UV-82, não estarão mais confortáveis ou melhor protegidos da água com o novo UV-9R, pois terão que tomar os mesmos cuidados que têm com os radinhos antigos, principalmente se usam na água salgada ou salobra (foz de rios).

Mas se vai comprar um novo e o preço adicional não for problema, prefira o UV-9R, pois se as proteções falharem, você ainda tem uma pequena chance de salvar o rádio.

O UV-9R é basicamente o UV-82 com um outro gabinete e outro conector de PTT (microfone externo) e a diferença principal para o "antigo" UV-5R, e suas variações, é que você pode transmitir tanto na freqüência principal como na frequência que no UV-5R seria apenas de escuta. A propalada diferença de potência menor do UV-5R para os demais refere-se apenas ao método de cálculo, sendo a mesma.

O UV-9R é vendido também com outros nomes, como a seguir:
  • UV-XR com falsos 10W e 4800 mA de bateria (golpe)
  • Baofeng GT-3WP
  • BAOFENG UV-5R WP
  • Baofeng UV-5S
  • Baofeng BF-A58
  • Anysecu UV-9R
  • PoFung GT-3WP*
* Baofeng e Pofung são a mesma empresa. Nos USA o nome POFUNG foi adotado devido a dificuldade do nativo de língua inglesa pronunciar "baofeng".