quarta-feira, 4 de março de 2020

Upgrade no Leme - Hobie Passport


A Hobie para manter o preço do Passport bem competitivo e também para manter bem nítida a diferença entre as diversas versões dos seus ótimos caiaques, "caprichou" no downgrade dos diversos acessórios que o compõe, desde a alça de mão até o sua unidade de propulsão, o Mirage Drive Classic (veja post a respeito clicando aqui).

E o leme do Passport, ótimo nos Hobie Revolution e Outback até 2018, não escapou: Perdeu o seu controle de UP e DOW,  que agora têm que ser executados localmente, ou com o auxílio do remo. Alguns caiaqueiros ficaram muito incomodados com isso, e como enxergo a possibilidade da versão de 12' do Passport ser usado para pesca off-shore, essa é uma condição necessária. 

Uma loja búlgara, a KaiakShop, resolveu de forma barata e de rápida implementação o perrengue do acionamento sem ser remoto, utilizando um leme de alumínio vendido no Aliexpress e no Ebay, fazendo apenas uma pequena modificação no pino do leme e aproveitando o encaixe da haste original de direção. Veja no vídeo a seguir:


Esse é o leme usado por eles. Tem vários fornecedores no Ali.


Sege o link para os lemes vendidos no Ali, clique aqui.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Mudança nos MDs - Mirage Drive - da Hobie



Recentemente recebi de um amigo pescador dizia que o seu novíssimo caiaque Hobie Passport 10.5 estava equipado com MD GT. Que ótimo, pensei, é o mais confiável MD que a Hobie produziu.

No entanto, ao ver a foto do MD do amigo, notei diferenças para o MD GT que possuo e ao pesquisar deparei-me com o quadro acima, uma publicação da Hobie, à qual eu completei com o MD que equipava o Compass até 2019, mostrando os propulsores de seus caiaques.

Como pode ser visto, As modificações foram as seguintes:
  • o antigo MD V2, que foi usado até 2014, agora equipa os caiaques Passport;
  • o MD GT, que eu considerava o melhor MD da Hobie, ganhou as hastes de pedal reguláveis por botão, as barbatanas do MD 180 e o sistema de desarme" Kick-up". Felizmente parece que, apesar de ter ficado parecido com o MD 180, foi mantido o sistema de rolamentos do sprocket (coroa onde pega a corrente de acionamento), o que o faz candidato a continuar como o melhor e mais resistente MD da Hobie;
  • o MD 180 recebeu o sistema de desarme dos fins, o "Kick-up";
  • O MD 360 não teve alterações.
Mas o que levou a Hobie a "ressuscitar" o antigo V2? Não me parece ter diferença de custo de produção muito diferente do MD GT.

Em minha percepção, foi puramente para manutenção da patente da barbatana de ponta retangular, mesmo diminuindo custos pelo aumento da produção da barbatana do MD 180.

Com o fim da patente do Mirage Driver original com a barbatana redonda, que já está sendo produzido por várias outras empresas em diversos países, inclusive no Brasil, a Hobie consegue impedir que eles usem a barbatana turbo de ponta retangular, a qual está coberta por uma patente de melhoria até 2027. Para ver a patente, clique aqui.
Pela lei de patentes de alguns países, quando um produto objeto de uma patente não é produzida por 5 anos, a patente caduca, então imagino que o MD Classic será produzido por pelo menos mais dois anos, quando já não fará diferença parar de produzí-lo.

Mas o que impede um comprador do MD genérico de comprar e usar uma barbatana da Hobie? Nada, basta ter a haste e a fixação compatível, mas que ele se prepare para pagar um preço alto pelas barbatanas da Hobie, cerca de 160.00 USD para o kit, e ainda corre o risco de sua unidade não suportar o esforço maior e, pior ainda, o casco do seu caiaque não suportar e rachar, como racharam alguns caiaques da Hobie fabricados até 2014.


segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Fim dos Hobie Revolution?



No fim de 2019 a Hobie publicou um vídeo promocional dos seus caiaques de pesca para 2020. Fiquei surpreso com a ausência da linha Revolution no vídeo.

De 2018 para 2019, a Hobie  "matou" subitamente o casco do antigo Hobie Outback, casco que tinha a melhor relação entre as estabilidades primárias e secundária e era o casco preferido por muitos pescadores offshore e pelas operadoras de turismo de pesca pelo mundo, deixando como opção apenas o Revolution 13, um bom caiaque, mas que privilegia mais a estabilidade secundária que a primário, tendo seu casco mais longo e estreito que o Outback. (veja post à respeito clicando aqui)

Será que o vídeo promocional é o prenúncio do fim da linha Revolution?

Teremos da Hobie algo novo na linha do Outback antigo e do Revolution atual para pesca no mar?

Ou teremos apenas os cascos atuais, imensos para receberem as centenas de acessórios e voltados para águas abrigadas e doces?

Só tempo nos dirá, pois a Hobie consegue ser absolutamente discreta com seus lançamentos e caso algo "vaze", será apenas porque a Hobie assim o quis. 



quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Novo caiaque a pedal nos USA - Strike HD Pedal Fishing




Com entusiasmo e patriotismo exagerados do Justin Lammers, certamente movido com um bom patrocínio, ele nos apresenta o novo caiaque da
Lightning Kayak.

Com um pedal e um assento muito distantes do MD 180 e do Vantage Seat da Hobie, e até do ótimo pedal MD GT que equipam os caiaques mais baratos da Hobie, foi lançado nos USA o caiaque Lightning Strike HD Pedal Fishing.

Até parece que o fabricante corrigiu todos os problemas que vimos nos lançamentos recentes da Hobie (Outback 2019, Compass e Passport), agregando valor na cópia e aprimoramento das soluções da Hobie (exceto o pedal, que parece ser o MD V1 da Hobie, de 2008, cuja patente expirou) .

Torço que os fabricantes nacionais mirem no exemplo da Lightnig Kayak e nos proporcionem algo do nível, pois fora o casco de polietileno,  todos os demais componentes são do mercado, até o pedal que é produzido pela Freedom, tornando a fabricação e montagem um exercício de integração de componentes.

Só nos resta saber se este casco tem as mesmas características de uso multiplo para lagos, rio e mar do antigo Hobie Outback. Se tiver as características do casco do Hobie Outback até 2018 e a qualidade construtiva da Hobie, será maravilhoso, pois observamos um aumento do traking quando o caiaque é propelido com o remo. E com quase 1,000.00 USD a menos.

Para ter o nível de um Hobie, é necessário que além do próprio caiaque, a empresa mantenha uma uma política de reposição de peças como a da Hobie, em que é possível se comprar cada componente do caiaque independentemente do ano que foi fabricado e isso é fantástico.  A única exceção vai para o principal componente do pedal MD 180, a espinha (spine) a qual vc só encontra completa e caríssima (300.00 USD) não sendo vendido separado nem os simples rolamentos, ao contrário dos outros rolamentos dos pedais da marca, os quais são vendidos separadamente.



terça-feira, 24 de setembro de 2019

Pesca de praia com jig? Por quê não?

Fui a uma loja de pesca na semana passada e conversando com um dos clientes presentes, ele fez o seguinte comentário: "A pesca de praia perdeu gente para o jig".

Pode parecer exagero, mas não está longe da realidade. A pesca de jig é sem dúvidas a pesca que mais cresce no litoral.

Coincidentemente, essa semana, acessei um vídeo recente no Youtube, onde o seu autor, um espanhol de nome Miguel faz justamente a pesca de jig... na praia.

Eis o vídeo.

 

terça-feira, 27 de agosto de 2019

Novo Caiaque Hobie para 2020 - Passport 12 (pés)



Como supus em maio desse ano, a Hobie anunciou que lançará em 2020 a  versão de 12 pés  do caiaque Passport, o seu segundo caiaque termoformado.

Quando a Hobie lançou o Passaport 10.5, um caiaque semelhante ao Pelican "HyDryve", com o mesmo método construtivo do casco,  achei que havia uma associação ou até que a Hobie comprou a Pelican, que é uma empresa estadunidense/canadense, e como outros colegas também acharam. A Hobie negou tal associação, ou compra, em seu fórum. 


Agora, com o lançamento do Passport 12 imagino que a Hobie tente compensar o espaço de mercado perdido com a brusca mudança do Outback 2018 para o Outback 2019, quando acabou com a versatilidade consagrada do Outback 2018 e lançou o modelo 2019 como uma versão para águas abrigadas e tranquilas, focada no uso de múltiplos acessórios (que o pescador de mar praticamente não usa). O caiaque ficou mais para um versão reduzida do seu PA12, que para uma versão ampliada do Outback 2018.

Para diminuir a flutuação excessiva da popa, fator que provoca "dança de rumba" no Compass e também mergulho e inundação da proa no Outback 2019, eles não só aumentaram o tamanho do cockpit do novo Passport 12, colocando o pescador mais para trás no caiaque para proporcionar uma flutuação mais uniforme ao longo do casco, como também retiraram o compartimento (a tampa) do castelo de proa, embora tenham deixado um rebaixo para a instalação da escotilha basculante da Hobie.

Pode ser que os "viúvos" do querido e consagrado "OBK" voltem a ter disponível da marca Hobie um caiaque versátil para uso em rios e mar, ainda que meio "pé de boi", já que com praticamente os mesmos tamanho* e largura da versão descontinuada, tem um MD, um banco, um remo e um leme bem inferiores. Mas um preço também :-) .


Como vantagens, além de um peso ligeiramente inferior aos OBKs até 2018, ele tem agora uma quilha pronunciada, incrementando o tracking**, e um embutimento da parte inferior da espinha do MD, em minha percepção, quase desnecessária, já que usa o MD GT, *(correção, não é o GT é o Classic, uma versão anterior ao GT, sem rolamentos nota em 07/02/2020)  muito mais robusto e sem a fragilidade do MD 180 nesse ponto, mas que pode vir a calhar se o dono migrar para o MD 180.


A característica "pé de boi", ou "baixo custo", pode ser muito interessante para os que saem no mar em zona de arrebentação pois em caso de danos ou perdas são mais baratos para conserto e reposição, além de ser o MD GT o melhor e mais resistente MD da Hobie. 


Mas para a saída em zona de arrebentação, creio que a quilha pronunciada ajudará, mas o leme, que tem que ser ajustado manualmente, pode complicar. Melhor se fosse o mesmo (ótimo) leme dos atuais Hobie Revolutions, que não puderam ser usados devido a limitação do método de termoformagem, que não permite a colocação sem a criação de uma peça adicional, tal qual foi feito para o encaixe do MD no Passport, quando usaram o "cassete" dos seus caiaques infláveis. Por que não fizeram o mesmo com o leme? Custo, certamente. 

Estou ansioso e curioso pelos testes do Passport 12, como uma esperança de disponibilidade de um caiaque da Hobie para o fim da vida útil de meu OBK 2016. 

A Hobie ainda não revelou seu preço sugerido de mercado, e esse lançamento bem antecipado, ao fim das férias nos USA, nos dá uma pista de que há preocupação com o mercado. É como se avisassem: "não gaste seu bônus de fim de ano, não comprem outro caiaque, eu vou lançar um" mas como não há grande diferença de preço entre seus caiaques similares de diferentes medidas e estando Passaport 10.5 custando cerca de 1,250.00 USD, estimo que fique por volta dos 1,500.00 USD. Hoje, 29/08/2019 com o dólar custando 4,13, ficaria, ficaria em torno de R$ 6.195,00.

Vamos esperar, pois diferentemente dos demais caiaques da Hobie, os novos lançamentos não teem proporcionado bons reviews por caiaqueiros independentes e sim verdadeiras matérias passionais e de propaganda por fãs e  associados da Hobie. 


* o 
site da Hobie informa que terá 3,6m, ou seja, 6cm a menos que o anunciado "12 pés".

**
Tracking é a capacidade de um caiaque permanecer no rumo, sem "rebolar", enquanto está sendo remado e de permanecer no rumo quando se pára de remar. A existência de uma quilha é sinal que o caiaque possui bom tracking, o que é fundamental se seu tipo de pesca precisa de deslocamentos, posicionamentos e arremessos de precisão, como nas pescas do robalo e do tucunaré.