caiaque bahia

caiaque bahia
Visite o Caiaque Bahia - clique na imagem

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Iniciando em Pesca de Praia - Material


O pai de um grande amigo definiu o ato de pescar como “uma linha, com um bobo em cada ponta”. Corria o ano de 1999 e ainda não tinha sido lançado no Brasil o livro Um Bobo em Cada Ponta, de Robert Hughes. Nessa época, sempre que podíamos, eu e o Afonso, pescávamos em um “pesque e pague”, hoje chamado de pesqueiro, em Busca Vida.

Daquela época para hoje, o bobo que fica fora d’água parece que ficou mais bobo e chega a assustar com a lista e preços de equipamentos para quem quer se iniciar na pesca de praia, chegando a passar dos R$ 800,00. Um absurdo.

Quando comecei a pescar em praia, com molinete, no ano de 1977, usava uma vara de bambu de duas partes, um molinete Super Paoli e certamente pegava mais peixes que agora. Em 1989, doze anos depois, evolui para uma vara de fibra de vidro e um molinete Bando que me acompanharam até o ano de 2000 quando os perdi após serem levados por um peixão ou por um grande saco plástico.

Hoje a INTERNET encurta as distâncias e as necessidades específicas de locais distantes são colocadas como que se daqui fossem. Por exemplo, o material necessário para alguém que vai se iniciar na pesca de praia no Rio de Janeiro pode ser diferente daquele que vai pescar aqui na Bahia, onde a maioria das praias são de tombo (mais de 2 metros de profundidade a menos de 20 metros da arrebentação), com sargaços e com possibilidade de captura de grandes peixes sem necessidade de grandes arremessos.

O presente texto leva em conta o material para a chamada pesca média, ou "barra média", já que para a chamada pesca leve ou "barra leve", o material é praticamente o mesmo usado na pesca leve em rios , lagoas, e pesque pagues, não diferindo muito.

O que você vai precisar aqui na Bahia:


  • 1- Vara entre 3,6 e 4,5 metros – Pode ser de bambu ou de grafite que tenha resistência para lançar pesos entre 100 e 250 g. Temos aqui em Salvador um dono de casa de material de caça e pesca famosa, que é também proprietário de uma pousada no Litoral Norte que só usa varas de bambu. No caso de bambu todas excedem esse peso de lançamento e as de grafite ou carbono têm esses dados impressos no corpo da vara. Deve ser dividida em três partes para que você as transporte facilmente de ônibus ou avião. Você gastará cerca de R$ 90,00 com esse item. Se quiser gastar mais compre uma vara Albatroz Killer (R$ 400,00) ou uma DAM Eclipse (R$300,00), são para toda a vida.
  • 2- Molinete para pelo menos 120 metros de linha 0,40 mm. Os molinetes para pesca de praia (surfcasting) que valem à pena começam por volta dos R$ 270,00. Recomendo que nesse momento compre um molinete como o Beta II 500 ou 600 ou o Altima 4000 ambos da Mariner, pois custarão por volta dos R$ 80,00. Se você “está podendo” compre um Daiwa Emcast 4500 ou 5000 por R$370,00, ou um Mittchel Avocet Surf, ou um Shimano Surf pela mesma faixa. Pode também ser o Paoli, embora ele tenha o carretel baixo, seja pesado e de baixa relação entre volta na manivela/volta no carretel (cerca de 1:3,5), pois sua disponibilidade de peças e a robustez o recomendam a iniciantes. Tenho um vizinho chamado Pedro, detentor do recorde em Stella Maris com um pampo sernanbiquara de 8,50 quilos, que só usa o Paoli Malcom. Custa por volta de R$ 170,00.
  • 3- Dois carretéis de linha 0,40 mm. Recomendo a marca Dayama MAX. Custa cerca de R$6,00 reais cada.
  • 4- Um carretel de linha 0,60 mm, transparente. Esta linha é para fazer as paradas ou chicotes. Caso sua habilidade manual ainda não esteja desenvolvida, recomendo que compre as paradas prontas, três unidades. Seja qual for a opção, você gastará cerca de R$ 9,00.
  • 5- Anzoís tipo MARUSEIGO 12 ou 16. Compre uma dúzia. Se puder compre os de aço inox Mustad 34007, número 1, pois duram meses. Você gastará entre R$ 3,00 e R$ 9,00.
  • 6- Cinco chumbadas piramidais de 120 a 130 gramas. Prefira as de seção triangular pois as de seção quadrada são facilmente levadas pela correnteza. Mais R$ 10,00.
  • 7- Tubo de esgoto de 50 mm, com no mínimo 1,20 m , chanfrado na ponta. É para fazer a “espera”, “fincador” ou “secretária” e custará R$ 8,00. Se puder compre uma “espera” de alumínio pois o tubo de PVC tende a cair sob a ação da água. Você também pode fazer uma que lhe servirá por muitos anos por cerca de R$ 30,00, veja como clicando aqui.
  • 8- Uma caixa de isopor de dois litros para isca e gelo. É para levar a isca. Recomendo que inicie com o camarão de mercado e depois experimente outras iscas, como a pititinga, por exemplo. Compre cerca de 400g por pescaria. Você gastará R$ 6,00.
  • 9- Um tubinho de elastricô. É para amarrar o camarão no anzol. Mais R$ 4,00.
Sua lista de compra ficará então:
  • Vara R$ 90,00
  • Molinete R$ 80,00
  • Linha R$ 12,00
  • Parada R$ 9,00
  • Chumbo R$ 10,00
  • Espera R$ 8,00
  • Isopor R$ 4,00
  • Elastricô R$ 4,00
  • Total $ 217,00

Como você pode ver, a vara e o molinete representam 80% do gasto e é ai que você deve investir com cuidado. O molinete você ainda pode encontrar à venda em camelôs, sem garantia, mas a vara é mais difícil, pois o seu tamanho atrapalha os contrabandistas. O que você encontra são as varas telescópicas de qualidade duvidosa.

Como lançar com molinete, como fazer paradas etc, você encontra por aqui pela NET. Mas lembre-se que o nosso paradigma para pesca de praia é de Ilhéus para o norte, até o Rio Grande do Norte. No Sudeste as condições são diferentes.

Informe-se sobre os cuidados com bagres, águas vivas, baiacus e beatrizes e nikins. Tenha cuidado com a proximidade de outra pessoas, se tiver banhistas, principalmente crianças, não pesque ou procure outro local. Use óculos e protetor solar. Boa pesca.


6 comentários:

  1. Milton, parabéns pela matéria. Já deve ter ajudado muita gente! Eu pratico a pesca de praia desde os meus 8 anos de idade (hj estou com 25) e ainda tenho muito a aprender! Legal ver que ainda existem pessoas dispostas a passar seus conhecimentos pra frente mesmo não conhecendo o alundo. Parabéns mais uma vez.

    At,

    Marcelo.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Marcelo. Fui contaminado pelo pessoal do Clupesal e passei a patologicamente ajudar na difusão da pesca de praia.

    ResponderExcluir
  3. Milton, acredito que uma dica importante seria dos locais de pesca de praia aqui em Salvador...

    ResponderExcluir
  4. Caro Amigo, use a função de busca no canto superior esquerdo da página e procure por Flamengo e Buraco do Padre. As praias de Salvador estão cheias de sargaço desde novembro devido as altas luminosidade e temperatura da água. Recomendo Itacimirin, Sauípe e Santo Antonio. Pode buscar também essas praias também no blog.

    ResponderExcluir
  5. Milton, gostaria de agradecer pelas dicas! Li este post e procurei Budião lá no elevador lacerda, e como você disse, ele me ajudou muito na compra! Comprei uma vara de 3,9m de carbono e 200g de cast, um molinete XT4000, linha 0,40mm, as chumbadas de piramide e alguns chicotes! Pesquei a 1ª vez hoje, nunca tinha o feito, mas um pescador me ajudou muito! Não peguei nenhum peixe hehehe, mas ja aprendi algumas coisas que nao sabia fazer, como o arremesso, fora cuidados com molinete e vara... etc! O sargaço estava tomando conta, e ninguem lá no Jardim de Alah pegou peixe, mas foi um dia extremamente produtivo pra mim!
    Mais uma vez, obrigado pelas dicas e pelo blog!

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pelo comentário, Rodrigo. Muitas vezes é assim: sem peixes. Mas às vezes o que temos são peixes pequenos, como o carapicú, ótimo na fritada mas exímio "ladrão" de iscas. Nesses casos tenha sempre paradas, ou pernadas para a troca, com anzóis menores tais como o Maruseigo 8, Akita 9 e até o Akita 7, em pernadas de cerca de 40 cm, e faça lançamentos em diferentes distâncias. Normalmente essas providências evita amargarmos um "sapato". Mas lembre-se, isso só adianta se as iscas estão sendo comidas.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário.