caiaque bahia

caiaque bahia
Visite o Caiaque Bahia - clique na imagem

domingo, 20 de setembro de 2009

Circle Hook - O anzol estranho

Essa semana tive minha atenção voltada para o anzol circle por três fatos, um no domingo enquanto pescava em Itacimirim, clique aqui para ver o relato, e outros dois na sexta feira por uma reportagem no Jornal Nacional sobre uma captura feita em uma pesquisa do Projeto Tamar, e o cartaz de anúncio do Clupesal.










No domingo, o que chamou-me a atenção foi que de treze varas na água, das duas únicas que pegaram peixes uma delas foi justamente uma com anzol circle.

Na sexta feira foi a vez de ouvir falar no anzol circle novamente, dessa vez por ter sido o anzol com o qual capturaram um estranhíssino peixe, clique aqui para ver a reportagem do Jornal Nacional.

Também na sexta o Júnior, pescador e Webmaster do Clupesal, publicou uma nova chamada para o Torneio de Duplas 2009 e lá estava o anzol circle novamente.

O anzol tipo circle foi desenvolvido para uso na pesca com grandes espinheis, com centenas de anzóis em uma única linha, e a maior vantagem é de impedir que o peixe engula o anzol e morra rapidamente, já estando apodrecido quando o barco pesqueiro vem recolher o espinhel.
O estudo que encontrei, da Universidade Federal Rural de Pernambuco, da autoria de José Carlos Pacheco dos Santos, mostra que não há diferença de eficiência em relação ao anzol comum, chamado de tipo "jota", senão com determinadas espécies de peixes, clique aqui para ver o resumo do estudo, mas é efetivo quanto a taxa de sobrevivência. O anzol utilizado em pesca de praia é o mesmo anzol, só que significativamente menor.
É claro que o anzol imenso é uma brincadeira, é um troféu e também usado em em decorações. Mas os anzóis circles mais usados em pesca de espinheis é o de número 18/0 e o de pesca de praia mais usado é o tamanho 6.

Essa alta taxa de sobrevivência decorre do fato de que por suas características, o anzol circle sempre fisga no canto da boca, no local chamado "canivete". Isso ocorre devido ao fato de o anzol atuar apenas quando o peixe abocanha a isca, se vira e vai embora.

Se você duvida faça o seguinte teste: pegue o anzol circle já com a pernada, um pedaço de mangueira de jardim, passe o fio da pernada por dentro da mangueira e puxe o fio da pernada de forma que ele faça um ângulo de no mínimo 30 graus com a mangueira, simulando um peixe que abocanhou a isca. Você vai ver que o anzol desliza dentro da mangueira até o olhal do anzol sair, da mangueira e nessa hora ocorre a fisga.

Para isso ocorrer é necessário que o anzol seja encastroado com uma laçada, tal qual o pessoal do Projeto Tamar fez. Veja o "cap" abaixo, retirado da reportagem do Jornal Nacional.

Você pode ver como fazer a laçada para pesca de praia nesse post do fórum "Pesca de Praia - O Fórum", de autoria do pescador Jorge Dias Martins, clicando aqui.

Mas lembre-se, pescando com o anzol circle, nada de fisgar com o movimento da vara. Se você fizer isso antes do peixe virar-se o anzol circle vai escorregar tal qual na mangueira de jardim, e sair da boca do peixe, reto, sem formar ângulo.

Se você está vendo um único post, clique na figura abaixo para ir ao Blog Milpesca


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.