caiaque bahia

caiaque bahia
Visite o Caiaque Bahia - clique na imagem

sábado, 31 de outubro de 2009

Pescando, apesar do sargaços

Você espera ansiosamente pelo domingo e até sonha pegando um "bitelo", mas quando chega em sua praia preferida ela está tomada de sargaços.
Longe da beleza da música de Dorival Caymme, cantada por Adriana Calcanhotto, o sargaço "é um saco" para os pescadores de praia. O sargaço é muito comum em todo o litoral leste do nordeste brasileiro.

Sargaço são algas marinhas que se soltam do fundo do mar durante grandes marés ou por causa de tempestades, que foi o caso dessa semana em que chove muito no sul da Bahia, e que se depositam, mortas, nas praias. Antes de se depositarem na areia, ficam flutuando, às vezes por dias, logo após a arrebentação, até que sejam depositadas na areia da praia, sequem e sejam desintegradas pelo vento, pelo sol e pelo caminhar das pessoas.

Clique na imagem para acessar a reportagem do J o r n a l A T A R D E a respeito das chuvas de maio.
Quando isso acontece, o melhor é não pescar. Mas se você está à beira de um ataque de abstinência de PDP (Pesca De Praia) e já está tendo "delirius tremens", então você pode amenizar um pouco o problema da seguinte forma.
  • Prefira um local ou uma praia de tombo (é àquela praia que a poucos metros a profundidade já é muita), com apenas uma arrebentação e que você possa lançar após essa arrebentação.
  • Pesque duas horas antes e até duas horas depois da maré cheia.
  • Use chumbada de garras acima das 130 gramas pois essa manterá a linha esticada, reduzindo a catenária, acima do sargaço por mais tempo.
  • Use uma linha mais resistente. Normalmente pesco com linhas entre 0,25 mm e 0,35 mm mas nessas condições apelo para linhas de 0,40 mm ou 0,45 mm. É para isso que serve a a bobina extra que vem na maioria dos molinetes. A linha Max 0,43 mm, da Dayama, é uma ótima opção, boa e barata.
  • Use a "parada" (chicote) atada direta na linha do molinete, sem usar "leader" (leader é uma linha mais grossa, colocada antes da linha principal, para resistir aos arremessos), isso evita o acúmulo de sargaço na emenda e que sua linha saia flutuando por ai.
  • Use varas de ação rápida. Uma vara de ação lenta não ficará parada um minuto sequer.
  • Use linhas com grande elasticidade, senão sua vara, mesmo que de ação rápida, lhe dará a impressão que tem peixe na linha à toda hora. A elasticidade também evita que a linha se rompa facilmente com o sargaço "virando na arrebentação"
  • Pesque com apenas uma vara, senão em pouco tempo você estará cansado e de saco cheio.
  • Use o maior molinete que tiver com a menor relação de recolhimento possível. Os ideais são os Paoli (3,8:1) , Daiwa BG´s (4,3:1), Penn (4.5:1). Esqueça àqueles molinetes rápidos de até 6:1 pois será como andar na terceira marcha em uma ladeira íngreme. Carretilha então, só se for as oceânicas.
Algumas pessoas pensam que ele é gerado pela poluição, mas há relatos de sargaços nas praias de Salvador desde o século XVI.

E nem tudo no sargaço é ruim. Ele é utilizado econômicamente em vários lugares e até como filtro para metais pesados. Veja clicando aqui.


Enjoy, se possível.


Se você está vendo um único post, clique na figura abaixo para ir ao Blog Milpesca

4 comentários:

  1. Tenho pouquissimo tempo de pesca de praia e jah me vi, por 3 vezes, arrancando os poucos cabelos que me restam por causa de sargaço...
    Valeu pelas dicas Milton!!!

    ResponderExcluir
  2. Pois é Marcelo, lembra-se da história do Caramurú, aquele naufrágo português que nadou até a Praia da Barra e ao sair estava coberto de algas verdes e por isso os índios lhe deram este apelido? Isso foi em 1600 e as algas eram sargaços. É mole?

    ResponderExcluir
  3. Desculpa eu estar revirando estes posts tão antigos! hehehe!
    Você poderia me dar um exemplo de praia boa para pescar aqui em salvador ou região quando tiver com muito sargaço?

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pelo comentário, Rodrigo. Pescar com sargaços só se a vontade de pescar estiver realmente incontrolável, tente então no Jardim dos Namorados, atrás da churrascaria e Buraco do Padre, a direita do Hotel Catussaba, sempre na maré cheia. Mas se por vinte metros à sua frente tiver àquela "manta negra" de sargaços, esqueça, Salvador e vá para Itacimirim ou mais ao norte.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário.