domingo, 8 de abril de 2018

Hobie Compass - Instalando sonar e acompanhando a estreia do amigo Bosco





O "cabra" simpático acima é o amigo João Bosco, na estreia do seu caiaque Hobie Compass, recém adquirido, O local da estreia é o Rio Pojuca, ao lado da Praia do Forte. E estreou com capturas. 

Tinha feito anteriormente a instalação desse mesmo sonar, um sonar Garmin Striker 4, no seu caiaque anterior, um Caimam100 (clique aqui para ver) e prometi que faria a migração do sonar para o novo caiaque caso ele viesse a comprar um Hobie. E foi o que aconteceu, ele recebeu o Compass na segunda feira e na quarta-feira o trouxe aqui em casa.



Na foto acima o Compass azul do Bosco ao lado do meu caiaque para rios e lagos, o Revo11.

Comparando os dois, o Compass é maior e bem mais largo, mas mantém a qualidade de acabamento da Hobie mesmo sendo um caiaque de entrada. 

Ao contrário do que muitos dizem, a espessura do seu casco não me pareceu menor, o que me leva a acreditar em que é rotomoldado em um polietileno de densidade mais baixa para obtenção do peso menor, até porque ao fazer o furo para a passagem de cabos do sonar, a broca cortou com mais facilidade que no Outback e Revo.
  

Embora mais leve que o Revo 11, manipular o Compass sozinho é de extrema dificuldade, mesmo que o cara tenha uma grande envergadura. Isso acontece pela ausência de local para "pega". As alças fazem muita falta e está explicado porque muitos donos de Compass têm optado pela colocação das alças do Hobie Revo 11 e vários outros caiaques. 
Código Hobie da alça usada nos outros caiaques:  88991061 SIDE CARRY HANDLE

Utilizei para a base do sonar o próprio trilho do Compass, fazendo antes uma chapa de aço inoxidável.

Para fazer a passagem dos cabos no cockpit, procurei as peças que deveriam acompanhar o caiaque e não as encontrei. Liguei para o Bosco e ele contatou a Hobie Brasil e esta o informou que essas peças, constantes no manual do Compass, não fazem parte do caiaque no Brasil para manutenção do preço abaixo dos 2,000 USD.

Uma pena, pois pior que ter que comprá-las separadamente é ter que aguardar chegar.

Outro colega também, que está adquirindo um segundo Compass,  recebeu a informação que o "cassete plug" (àquela peça plástica que fecha o "buraco" do MD quando ele não está sendo usado) também não faz parte do pacote, embora tenha vindo no de Bosco.

Tais ausências não estão, ao menos não ostensivamente, anunciadas na página do Hobie. A quem eu tenho indicado caiaques Hobie passei a avisar para que consultem a Hobie Brasil sobre o que de fato faz parte do pacote, para não ter uma surpresa desagradável como a do Bosco.

Sem o passa cabo, apelei então para o bom e velho "prensa cabo" fazendo uma instalação provisória para que o Bosco já possa usar o sonar no próximo torneio "Cabras da Pesca", dentro de mais 7 dias.

Quem escolher um Hobie e optar pelo Compass, verifique o que vai de fato precisar, os custos desses adicionais e se não é mais vantagem optar pelo Outback, com uma cadeira bem melhor e já com o Mirage Drive 180. 

Ainda sobre o peso do Compass, a diferença de seis quilos não é suficiente para, mesmo colocando as alças do Outback e Revo a partir de 2015 usá-lo sem o carrinho de transporte.

Se você não é um Paulão, capaz de caminhar centenas de metros carregando sozinho um Outback, recomendo que compre, ou mande fazer, um carrinho.


Finalizando, instalei a bateria internamente no casco, sob o assento, adicionando uma porta USB waterprof e um porta fusível, também waterproof, de 3A. Não é possível instalar a bateria no castelo de proa, como normalmente faço nos demais Hobies, pois mesmo o Bosco tendo colocado a escotilha central para a proa, a baixa altura interna do castelo de proa não permite uma fácil e rápida colocação, e retirada, da bateria.


O transducer do sonar instalei na proa, internamente no casco (instalação tipo "in hull"), imediatamente antes do encaixe do MD, ficando protegido de areia e lama e sem riscos de ter o posicionamento paralelo a linha dágua alterado e não ser percebido, e ainda permitindo antecipação de uma raseira, toco ou pedra. 


Costumo usar de exemplo a imagem abaixo para justificar a instalação à frente do caiaqueiro. Claro, se você pesca em profundidades acima dos 7 metros, esse local não é tão importante assim.



Para detalhes sobre o suporte da bateria e a "cama" do transducer, consulte o post de instalação clicando aqui.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.