caiaque bahia

caiaque bahia
Visite o Caiaque Bahia - clique na imagem

domingo, 10 de janeiro de 2010

Píer da CETREL (Emissário)

No sábado fui almoçar com Lindinalva lá em Diogo, no restaurante Sombra da Mangueira. Queríamos almoçar em um local diferente.

No caminho, passamos no Píer da CETREL, chamado também de "Emissário da CETREL", para uma visita ao amigo Álvaro, já que há algum tempo não o víamos. Eu tinha conversado com ele durante a semana e sabia que ele estaria pescando lá. E estava. Com o seu parceiro mirim de pesca.
Segundo o Álvaro aquele era um dia de pouco movimento no píer, inclusive de peixes, pois até àquela hora não tinham aparecido ainda.

Álvaro falou-nos nas particularidades da pesca no local, onde normalmente ficam uma grande quantidade de varas e pescadores, e as diversas formas de pesca exigidas pelas peculiaridades do local, praticamente uma para cada tipo de peixe.

Como a concentração de pescadores é grande, explica o Álvaro, existe um protocolo a ser seguido para que as linhas não embaracem durante o recolhimento. Cada vez que há um pescador novo, os mais antigos procuram orientá-lo com cuidado para não melindrá-lo, mais para que, principalmente, não provoque uma zona no local, embaraçando tudo.

Os frequentadores mais assíduos se relacionam muito bem e tivemos oportunidade de conversar com alguns deles, bem simpáticos.

Quando perguntei como faziam para elevar um peixe grande em toda a altura do píer, o Álvaro explicou que sempre têm alguns jererés no local, um deles com mais de 1,00 m. Encontrei esse filminho no Youtube mostrando o que Álvaro falou.


No local há uma grande estrutura com diversas barracas que vendem comidas e bebidas e tem também o rio onde se pode tomar banho. Lembro-me que na década de 70, antes da construção do píer, eu acampava nesse local.

Despedimos-nos de todos e fiquei de experimentar uma pescaria no local com o Álvaro. Tiramos algumas fotos que estão abaixo.

Para saber mais sobre o sistema de efluentes do Pólo Petroquímico de Camacarí, do qual o emissário faz parte, clique aqui para ir para a página da CETREL.

Assista no "vôo" a seguir como chegar lá, a partir do posto da Polícia Rodoviária Estadual que fica após a fábrica da Brastâneo, digo Tibrás, digo Milennium, digo Lyondel (são tantos nomes que essa fábrica já teve desde que foi citada no livro Tieta do Agreste, de Jorge Amado, que nem sei qual o nome atual. Qual será o motivo?).


Se você está vendo um único post, clique na figura abaixo para ir ao Blog Milpesca



10 comentários:

  1. Caro Milton, Boa Noite!
    Fui àqueles locais que me indicou em praia do flamengo e também em Stella, porém não encontrei nenhum pescador. Inclusive ao chegar no "Buraco do Padre" haviam alguns Salva-Vidas e perguntei se ali era o local e eles não conheciam aquela praia como este nome. Só me falaram que existia um "convento" (deduzi que foi daí que tiraram este nome). Sobre este comentário sobre na Cetrel , havia lhe perguntado anteriormente e me disse que fazia muito tempo que não ia por lá. Mas já que fostes, qual o tipo de equipamento que eles usam por lá?
    Um abraço,
    Marcelo

    ResponderExcluir
  2. Aloysio Novaes Filho11 de janeiro de 2010 14:32

    Grande Milton, sempre enriquecendo nossa cultura pesqueira. Suas matérias são realmente boas, fico esperando até com certa ansiedade, a próxima matéria.
    Parabéns.
    E Alvaro hem? Vamos marcar uma pescaria no próximo final de semana e juntar essa turma.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Milton quando for pescar no emissário mi avise, se estiver folgando irei.

    ResponderExcluir
  4. Grande e sumido Aloysio. Obrigado, pela palavras gentis. Vamos sim. Estava pensando em Santo Antônio. Que acha?

    ResponderExcluir
  5. Olá Marcelo. O nome de Buraco do Padre é usado pelos nativos. Os alienígenas chamam de "Praia de Catussaba". Fica nos fundos do Centro de Treinamento de Líderes da Igreja Católica e o nome foi dado devido a um Frei que na década de 60 tomava banho no local com uma corda amarrada à cintura.
    No Píer da Cetrel usam desde os "mãoslinetes" até os equipamentos de praia, como o da primeira foto do post. Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Ola Milton, me chamo eduardo e iniciei na pesca de beira de praia mas passado comprei alguns aparatos de pesca e pesquisando na net encontrei seu blog que me interresou muito e tenho adicionado com um dos meus favoritos no meu navegador de internet, leio todos os artigos e ja confeccionei ate uma espera (secretaria) em dois tamanhos. Acompanho diariamente todos os seus artigos e a cada dia que passa me interesso mais e aproveitando o encejo gostaria de te pedir algumas dicas como onde pescar, que isca usar, que tipo de equipamento comprar. Moro em salvador e queria saber qual o melhor local para pescar em beira de praia.

    Eduardo Luiz (eduardoluizsouto@hotmail.com)

    ResponderExcluir
  7. Aloysio Novaes Filho11 de janeiro de 2010 23:11

    Acho bom. Vou falar com Bello para ver se ele quer ir e aí eu te falo

    ResponderExcluir
  8. Ok, Aloysio. Vamos afinar até sexta-feira.

    ResponderExcluir
  9. Olá Marcelo. Obrigado pelas palavras. A intenção é mesmo difundir e desmistificar a pesca de praia. Ultimamente a pesca em Salvador tem sido complicada devido ao sargaço. Todo início do verão é assim, com sargaço e sem pititinga, mas este ano o sargaço está demorando de ir embora. Os locais que pesco em Salvador são: Buraco do Padre, Praia do Flamengo, Armação (defronte ao Bom Preço), Jardim dos Namorados (atrás da churrascaria)e em Amaralina (depois do quartel). A melhor isca é a pititinga, pois é abundante e pode ser comprada em Itapuan, na Rua K, e no Rio Vermelho, defronte da Igreja. Também pode ser comprada na orla da Pituba e Amaralina, até às 07:30, todos os dias. Enjoy.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário.