caiaque bahia

caiaque bahia
Visite o Caiaque Bahia - clique na imagem

sábado, 31 de dezembro de 2011

Última Pescaria do Ano - Surfcasting

Para este sábado tinha planejado ir remar no Rio Capivara, desta vez ao lado do Emissário da CETREL, tanto que o caiaque já estava montado na viatura. Quase 22h00 o Joel me liga convidando para irmos ao Flamengo.

Ir ao Flamengo no último dia do ano, local onde foram espalhadas as cinzas do Paiceiro Célio, e na compainha do Joel, Ruy, Cesar Bigode e o Cristiano é para mim muito forte e aceitei o convite.

Mas não é só para mim que o local é sagrado. Esse grupo religioso que se vê ao fundo da foto abaixo também acredita nisso.

Logo no primeiro arremesso o Joel capturou este cabeçudo.
(clique nas fotos para ampliar)

Em seguida Ruy da Sandália Rosa, outro cabeçudo. Como ele ficou muito feliz, ganha duas fotos postadas.


 Depois de um bom intervalo, foi a vez do Cristiano, com uma belíssima sororoca, fisgada pelo "canivete" (canto da boca do peixe), o melhor peixe do dia e que proporcionou uma boa briga.



Já estava dando como certos os "sapatos" meus e de Bigode. O Cesar Bigode não tem do que se queixar esta semana, pois capturou um belíssimo exemplar de budião batada de mais de dois quilos enquanto outros amargavam um "sapato".

Mas minha vara mesmo com multifilamento, sem elasticidade, "bateu" muito discretamente. E foi essa  ubarana rato de um prateado muito intenso.



 FELIZ ANO NOVO



Última Pescaria do Ano - Kayak Fishing

Na sexta feira fomos eu, Juca e Seu Vivi, o pai do Juca, pescar no Rio Capivara. Não naquele trecho mais famoso, próximo ao Emissário da Cetrel, mas em um trecho a oeste daquele ponto, do outro lado do Posto da Polícia Rodoviária Estadual de Arembepe.
(clique nas fotos para ampliar)

O trecho do Rio Capivara é muito bom para remar e pinchar, com profundidade em alguns locais passando dos 5 metros, conferidos com o novo sonar instalado em meu caiaque, Newbee. Nos trechos que percorremos constatamos uma profundidade média em torno dos 2,0 metros.

O Juca estreou também sua nova caixa de tralhas, muito mais leve e bonita do que a caixa de verduras que normalmente usamos e com a vantagem de não precisar de nenhuma adaptação, comprou, usou. O elástico  de prender capacetes deu o toque final deixando a caixa de tralhas muito funcional. O gentil Juca me presenteou com uma unidade do elástico e que imediatamente já foi para uso no Newbee.


E ai Seu Vivi em sua primeira saída de caiaque. Como todos nós, gratamente surpreso com a segurança e manobrabilidade do Barracuda. Entusiasmou-se e já está planejando uma pescaria no Rio Paraguassú. Como o rack do carro que o Juca está usando é apenas para 30 kg, o caiaque de Seu Vivi teve que ficar em casa e ele ficou revesando com o Juca no uso do caiaque.


Pinchamos de doer o braço, usamos várias iscas e nada de peixes. Em interação com a comunidade, Seu Vivi teve a informação de que os tucunarés tinham sumido na última semana, o que constatamos também no sonar: zero de peixes.


De tanto que pinchei, acho que irritei a traíra da foto abaixo com uma isca Inna 70 "foguinho" e pimba: meu primeiro peixe na artificial. Captura comemorada como se fosse um robalão de 5 quilos. 


Abaixo o mapa para se chegar lá a partir do Posto da Polícia Rodoviária de Arembepe. No local, dá para estacionar os carros debaixo de umas árvores, embora em uma remada mais distante isso possa ser um pouco perigoso do ponto de vista patrimonial.


sábado, 24 de dezembro de 2011

O vídeo abaixo, distribuído no Youtube,  é o jeito mais brasileiro que encontrei de desejar um feliz Natal a quem nos tem acompanhado com paciência e palavras de carinho e apoio. Não deixe de ver os créditos e como foi gravado, ao final da música.




FELIZ NATAL

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Pescaria no Flamengo: Chuva, Sargaço, Maré Baixa Puxando e.... Peixes!

Hoje as 06h00 já estava pescando no Flamengo. A ameaça de chuva, o vento leste um pouco forte e a presença do sargaço quase me fizeram desistir.

Preparei a vara, isquei com uma pititinga pré-histórica, coloquei uma chumbada pirâmide e lancei. Em menos de um minuto a linha já estava atravessada. Porcaria, pensei, além de tudo a maré está "correndo". No minuto seguinte a batida e um cabeçudo de cerca de 600 gramas. 

Começou a chover. Isquei novamente, lancei e outra batida. Desta vez uma guaricema de cerca de 500 gramas. Lancei novamente e desta vez ficou uns dez minutos sem ação. Consegui armar e lançar a segunda vara. Foi quando chegaram três veículos e ficaram parados no estacionamento, talvez com medo da chuva.

Como eu mudei minhas tralhas de lugar, e as pessoas que estavam nos carros viram os peixes,tomaram coragem e vieram para a praia mesmo com chuva. Os tês carros eram de pescadores. O Felipe, Tomás, Adriano e Douglas.

Logo o felipe pegou esse cabeçudo de 600 gramas. 
Clique nas fotos para ampliar

A foto acima coloquei apenas para mostrar o sargaço na linha, pois o sorriso do Felipe não podia deixar de ser registrado.

O Tomás não fez por menos e esta foi a sua terceira guaricema

Por volta das 09h30min a chuva parou, mas o sargaço ficou insuportável e eu e o Felipe fomos embora. Abaixo a foto com os meus peixes do dia.

Tomás, Adriano e Douglas continuaram pescando e na saída fiz esta foto deles.
















Reunião da Quinta Feira

Fizemos ontem no Bar do Pezão a última reunião das Quintas Feira dos Pescadores de Stella Maris. Um cima ótimo com muito boa conversa e astral mas sentimos a ausência do Cesar Bigode, que devido ao internamento hospitalar de seu irmão não pode comparecer.

Da esquerda para a direita, Pernambuco, Joel, Felipe, Deco, eu, e Ruy da Sandália Rosa.


Recebi do Juca a seguinte mensagem:


"Grande Milton,
Tudo beleza?

Vi que você colocou o relato no blog, mas observando direito, percebi que o relato só aparece por completo para quem estiver logado no fórum.
Quem não estiver logado no fórum, só conseguirá ver o texto sem as fotos.
Se não for problema, você pode copiar o texto por completo, com foto e tudo e colar em um post próprio do blog. O texto e as fotos são nossos mesmo e as fotos estão hospedadas em um servidor meu mesmo." 




Eis o relato abaixo.


Neste sábado eu e Milton tivemos um ótimo dia de remadas e pescaria. Visitamos lugares incríveis e no relato abaixo tentarei descrever os detalhes desta aventura e dos preparativos nos dias anteriores.

Os caiaques
Após um planejamento, contatos com um fabricante de caiaques, negociação e execução de um ótimo projeto, meus caiaques chegaram na sexta-feira, 09/12.
Confesso que o mais duro, foi a espera pela entrega da transportadora. Não que atrasaram muito, mas que os dias custaram a passar e foi aquele frio na barriga que todos aqui já conhecem.

Adquiri 2 caiaques Barracuda, um pra mim (Amarelo) e outro para meu pai pescar comigo (Laranja), quando ele estiver aqui em Salvador.

O Rack
Estou prestes a trocar de carro, por isso, após pesquisar bastante e ver os comentários aqui no fórum, optei por comprar um Summer Rack, porque poderei utilizá-lo em qualquer automóvel ou até mesmo vendê-lo com mais facilidade depois. Custaram a chegar. Comprei com entrega via PAC já ha uns 15 dias e nem os Correios sabem onde foram parar. Então o atencioso senhor que os comercializa, me enviou outro via sedex e eles chegaram.
Vai saber por onde anda o outro… Question Question Question 

Nos primeiros momentos, percebi logo que os danados cumprem realmente o que prometem. Encaixei na parede do escritório e ficou firme. Coloquei na divisória e a parede de compensado cedeu por conta da força de sucção das ventosas. Firme mesmo. Very Happy Restava testar com o carro na estrada.

Colete e outros matérias que faltavam
Milton me presenteou com um colete Ativa, que havíamos testado dias atrás e não ficou bom nele, mas perfeito em mim, quando testei. Valeu pelo presente Amigo.  Aliás pelos presentes, pois ganhei tb uns salva-varas muito úteis.

Passei numa loja de pesca na sexta-feira e comprei algumas coisas para pesca e segurança.



Os preparativos
Durante a semana eu, Milton e Alessandro Gentil e meu pai, fomos alinhando uma pescaria para ontem (Sábado, 17/12). Foi muito bacana esse preparativo, pois trocamos diversas informações e dicas de material, pois seria a minha estréia oficial como caiaqueiro e enfim estava chegando o grande dia. Very Happy 

Ainda na sexta, Alessando e meu pai desistiram pois ambos tiveram imprevistos. Mas o fato é que eu e Milton estávamos decididos a descer mesmo assim. Milton disse que os caiaques já estavam no carro e eu fiz o mesmo, coloquei logo no carro às 23h de sexta-feira.

As 4:10 acordei e às 4:30 enviei uma mensagem para Milton dizendo que já estava saindo de casa. Poucos minutos depois, com os relógios perfeitamente sincronizados, nos encontramos no posto que havíamos combinado e seguimos direto para a lagoa de Guarajuba. 

A viagem foi bastante tranqüila e pegamos os primeiros raios de sol, ainda descarregando os carros. O Summer Rack segurou bem o Barracuda no teto, mesmo tendo sido pregados no dia anterior, sendo que ainda usei 3 cintas com catraca para garantir que ninguém veria um caiaque voando por aí.  

Milton queria testar sua solução para carregar e descarregar o jipe sozinho e pediu que eu não o ajudasse. E deu muito certo. Ele descarregou e depois carregou o carro só, sem muita dificuldade. Então resolvi fazer o mesmo, retirando o caiaque sozinho e também consegui. Claro que meu carro não é um jipe e a única tecnologia usada foi o velho feijão com arroz. :-)

A pescaria
Enquanto arrumávamos as tralhas, Milton colocou na água uma garrafa PET furada, com um pedaço de pão dentro. Em poucos minutos, quando ele foi conferir se tinha piabas, olha a surpresa. Dentro da garrafa já haviam vários camarões e uma pequena tilápia. Ótimo sinal para a piscosidade da lagoa.



Daí iniciamos nossa remada. Milton foi fazer um mapeamento da lagoa e saiu remando para longe. Percebemos que de forma geral a água da lagoa está muito baixa e por todo lado que Milton passou, constatou que havia lugares que não dava nem para remar. Alguém tem dicas dos melhores locais da lagoa? Question Question Question 




Eu me posicionei próximo à sombra do cajueiro, onde havia um toco bom para apoitar o caiaque e ficar pinchando com a isca de superfície.





Tentamos bastante e com diversas iscas, mas os peixes não apareceram. Então aproveitamos para fotografar.
Seguem fotos feitas por mim e por Milton.








Rio Jacuípe

Quando notamos que não havíamos percebido uma ação sequer, colocamos os yaks nos carros e fomos conhecer o tão falado rio Jacuípe. Procuramos o local que haviam indicado para Milton e ficamos encantados com a beleza do lugar. Tem até uma barraquinha para um refri e um tira-gosto na volta da remada.

Colocamos os caiaques na água e subimos o rio, meio que contrário a maré, mas à favor do vento, seguimos até encontrar um remanso.
Milton se instalou próximos à umas arvores e eu segui para encontrar uma estrutura boa para amarrar a corda. Meus amigos… precisaremos combinar uma remada com os veteranos desse rio, pois eu não consegui de forma alguma me integrar com as arvores do mangue. Fiquei todo embaraçado e quando voltei, Milton achou graça da galhada que vinha pendurada na varinha da carretilha. Parecia uma bandeira flamulando. :-)




Como havíamos saído muito cedo de casa, carregado e descarregado o carro 2 vezes e não pegamos nada, resolvemos voltar e procurar algo para comer.

Na volta a remada contra o vento foi muito puxada, mas o encanto do lugar nos ajudou e deu tudo certo.

Nesse momento, chegaram uns caras de Jetski e fizeram o arraso da foto abaixo. Com essa bagunça não tem peixe certo.   



Arrumamos as coisas e fomos na barraquinha. Elas servem vários pratos e refrigerantes bem gelados. Pedimos uma agulhinha frita. Que delícia, e que vista nota 10 desse lugar.  





Voltamos muito contentes e com uma enorme paz no coração, com esse dia que Deus nos proporcionou.  

Show de bola!  

Estamos ansiosos pela próxima.

Abraços!