caiaque bahia

caiaque bahia
Visite o Caiaque Bahia - clique na imagem

domingo, 4 de dezembro de 2011

Diário de Caiaque V / Torneio de Duplas do Clupesal - Última Etapa

Nesses sábado e domingo último aconteceu a última etapa do VII Torneio de Duplas do Clupesal, em Barra do Itarirí e mesmo sem o parceiro Marcelo, estudando para provas finais,  fui lá participar e rever os amigos pescadores. As fotos da quinta etapa e o resultado final do torneio você acessa clicando aqui.

Dessa vez eu e Lindinalva fomos desde a sexta feira e saímos daqui de Salvador às 05:00. As 07:00 horas chegamos em Itariri e fomos procurar um local para tomarmos o café da manhã. Antes das nove horas já estávamos  na bela barra do rio Itarirí.
 (clique nas fotos para ampliar)

 Preparando para a saída. Fiz dois tipos de pesca, uma de corrico, com uma isca de artificial de meia água e outra de pincho, arremessando e recolhendo uma isca de superfície. Nada, nos dois dias.
Saindo. Vista Oeste da Barra.
Fiz duas saídas, uma na Sexta e a outra no sábado, na manhã que antecedeu o torneio. Somando as duas, remei mais de doze quilômetros. Registrei no GPS do Defy Android a volta no segundo dia. Neste dia, sábado, na volta remei contra a correnteza (maré subindo) e contra um vento nordeste fortíssimo. Embora tenha remado ininterruptamente por 52 minutos o GPS registrou movimento em apenas 44 minutos. Abaixo a figura com a viagem de volta e os dados do programa My Tracks (ótimo) do Android. 

Created by My Tracks on Android.
Distância Total: 3,29 km (2,0 mi)
Tempo Total: 52:38
Tempo em Movimento: 44:10
Velocidade Média: 3,75 km/h (2,3 mi/h)
Velocidade Méd. em Movimento: 4,47 km/h (2,8 mi/h)
Velocidade Máxima: 5,00 km/h (3,1 mi/h)
Elevação Mínima: -1 m (-3 pés)
Elevação Máxima: 7 m (23 pés)
Ganho de elevação: 22 m (73 pés)
Subida máxima: 0 %
Subida mínima: 0 %
Gravado: sáb dez 03 08:50:38 BRST 2011
Tipo de Atividade: Volta


Durante a viagem foram essas as imagens que tive.



 
Neste ponto tive que recolher a vara de corrico.



De repente, após uma curva, uma paisagem que não a vegetação de mangue e um pescador de barranco. Como eu, também no "sapato". Muito simpático, conversamos sobre a piscosidade do local e ele relatou-me que já pegou arraia de mais de 10 quilos e bons robalos mas desde que uns "miseráve" pescaram com bombas que a pescaria estava "meia fraca". 

Soube depois pelo amigo Marcelo, pescador e veranista do local, que os "pescadores" de bomba, se é que merecem o nome de pescadores,  foram identificados e estavam sendo processados criminalmente. 

Em todo o trajeto há estruturas que prometem, mas o tempo era curto para explorar mais, já que o sorteio das raias do torneio ocorreria às 12h00.

Um aviso importante: apesar do rio ser estreito,  o uso do colete é fundamental pois a vegetação de mangue , muito "trançada" e com cracas,  não permite por longos trechos uma saída.

Adorei e vou repetir com mais tempo.  

As fotos são minhas e de Lindinalva.




2 comentários:

  1. Grande Milton,
    Parabéns meu caro!
    Não vejo a hora de também participar de uma remada dessas. O lugar é lindo e não teria como o contato com a natureza ser maior. Show! Show! Show!

    O local parece ser promissor, apesar dos infames "bombeiros" já terem deixado suas marcas. Avho que com essa movimentação de pescadores esportivos nesses rios, existe uma tendencia para maior atenção pela preservação e fiscalização.
    Vamos torcer e colaborar, fazendo a nossa parte.

    Essa semana chegam os yaks.

    Grande abraço apra você e Lindinalva.

    Juca

    ResponderExcluir
  2. Olá Juca, vamos sim. Os "bombeiros" estão sob controle,segundo o amigo e pescador Marcelo Leite.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário.