caiaque bahia

caiaque bahia
Visite o Caiaque Bahia - clique na imagem

domingo, 31 de julho de 2011

Teste da Nova Chumbada


Acordei cedo neste domingo, mas o barulho do mar e o balançar das árvores indicavam que não era um bom dia para pescaria. Voltei a dormir e acordei por volta das 07h00.

Tinha combinado com o Marcelo Lima, meu parceiro na Equipe Sons Of The Beach, que eu chegaria à praia e se tivesse tudo bem ligaria para ele vir. Coloquei as tralhas no carro e levei duas paradas preparadas com a nova chumbada que fiz, clique aqui para ver.

Passei nos principais pontos de pesca daqui de Stella Maris, Buraco do Padre, Caporal, Hotel Novo e quando cheguei no 64, estavam lá pescando Cesar Bigode, Joel e um novo pescador de praia, veterano em pesca em rios, o Fernando Diniz, e seu pai.

Mesmo com o sargaço, desci para pescar e lancei no mar revolto a linha com a nova parada.

Como não estava bem, puxando, com sargaços e sem peixes, tanto que o pessoal saiu por volta das 08h30, passei uma mensagem para o Marcelo relatando, mas ainda assim ele passou por lá a caminho de um compromisso.

Mesmo com uma quantidade de sargaços razoável, a chumbada ancorou e se manteve firme, só sendo levada quando a quantidade de sargaço na linha era muita. Mas nesses casos até chumbadas de garras é levada.

Na hora de recolher, a resistência devido ao "enterramento" foi muito menor que os do colegas que me ladeavam enfrentaram, isso quando a linha deles não era levada, o Joel a esquerda e o Fernando Diniz, a direita, que usavam chumbadas piramidais de seção quadrada, mais leves. Por duas vezes a linha do Fernando "embolou" na minha, que ficava fixa. O fundo da praia era de areia média e medianamente compacta.

Conclui então que esta nova chumbada, ainda sem nome tupiniquim, ao menos que eu saiba, é uma boa opção à de garras. Lança e recolhe muito melhor que a chumbada de garras e permite que a primeira pernada continue embaixo, já que na chumbada de garras temos que "correr" a pernada para cima.

Mas ai uma coisa me deixou curioso: se foi tão bem, qual o motivo de não ser muito difundida?

Sua origem é européia, onde se pesca há milênios, clique aqui para ver post a respeito, e na pesca de praia quase sempre descobrimos que fomos pioneiros apenas para nós mesmos. Fui checar no maior fabricante europeu, cujo produtos são vendidos aqui no Brasil pela loja Boa Isca, e esta chumbada não consta no seu catálogo, veja a seguir:


Muito intrigado, recorri ao Google e usei termos de busca em português, espanhol, francês e italiano para chumbadas ( piombo, pesa, plomb, plomo, affundatore) e encontrei apenas neste site a chumbada para vender:

Como ela é recomendada para praias com fundo arenoso, talvez esta seja a restrição ao seu uso na europa. Mas vou continuar testando a chumbadinha.

Quando fiz a busca em francês, encontrei uma chumbada que talvez alguém tenha interesse em comprar ou reproduzir:
Clique na imagem para ir ao site.



quarta-feira, 27 de julho de 2011

O ISSUU - Milhares de catálogos e Revistas

Esse site é uma maravilha. Se você ou sua empresa fez uma publicação, uma revista ou principalmente um catálogo que você quer que todo mundo acesse e que fique guardado por anos o ISSUU é o local correto.

Já recorri à ele por, por exemplo, para saber se a Vara Dam Emotion, que eu tenho uma e acho ótima, dita como Alemã, realmente constava dos catálogos da DAM, ou se era mais uma "fabricação chinesa". Ou ainda para saber quais os lançamentos da Daiwa este ano, sem me perder nas dezenas de sites e páginas da Daiwa na Internet, como abaixo.


Criado principalmente para editores, o ISSUU permite que usuários comuns e até mesmo pessoas físicas possam "subir" (mandar) suas publicações com alguns requisitos simples, tais como estar em .PDF e usar o software deles. Podem ser enviados estudos, teses, trabalhos etc.

Do nosso mister, além dos catálogos das grandes marcas, tem a publicação Surfcaster´s Journal, em inglês. Muitos dos bons produtos da loja Boa Isca são encontrados neste catálogo da Zepre.

Tem muitas revistas com bons artigos, como esta Revista de Ubatuba que trás uma reportagem sobre a vida do caiçara, o morador da praia.

Tem também bons catálogos nacionais, como o da SUMAX, ou esse de armas de ar comprimido ou ainda esse da JAC MOTORS que não foi distribuído aqui na Bahia.

O que me levou a publicar este post foi a pergunta de um amigo, sobre o post de ontem: onde eu encontrei um catálogo da GIMA de 2008. Tai a resposta: ISSUU.

Enjoy.

Sim, a DAM Emotion não consta em nenhum catálogo da DAM que eu encontrei, mas é uma excelente vara.


terça-feira, 26 de julho de 2011

A Chumbada Filosofal

Nós pescadores estamos sempre em busca da vara ideal, a linha ideal, anzol ideal e chumbada ideal, tal qual os alquimistas buscavam a pedra filosofal que era capaz de transformar qualquer metal em ouro.
A chumbada ideal é àquela que tem boa forma aerodinâmica para permitir um bom arremesso, tem uma boa forma hidrodinâmica para ser recolhida sem resistência e que se fixa muito bem em fundos arenosos, compactos ou não. Além disto, a chumbada ideal não interfere com as pernadas dos anzóis, deixado-as sempre livre.

Todas as chumbadas que usei até hoje preenchem apenas parcialmente todos os requisitos acima.
  • Se a chumbada de garras fixa muito bem - é resistente ao lançamento, ao recolhimento e "embola" as pernadas.
  • Se a piramidal fixa bem - seu recolhimento é um tormento e não lança bem.
  • Se a tipo míssil e garrafinha lançam muito bem, recolhem bem e não embolam - a fixação delas é uma porcaria
  • A do tipo bola só é mesmo usado quando se quer "varrer" o fundo em busca de peixes.
  • A do tipo pião lança bem, recolhe bem, não embola - mas sua fixação é limitada, principalmente se o fundo for compacto e a correnteza estiver mais forte.
Nesta busca constante, deparei com com um catálogo da Distribuidora Gima, de 2008, a mesma que distribui(a?) as famosas varas New Competition e Reflex, com uma chumbada de forma inédita, ao menos para mim. Veja a página do catálogo, copiada abaixo.


Como no catálogo está a promessa de "fuerte agarro", não me contive e parti para fazer algumas dessas chumbadas para poder testar.

A primeira coisa a fazer para se ter uma chumbada é fazer uma cópia, a "chumbada master', em material trabalhável. É a partir desta "chumbada master" que será feita a forma, que irá gerar as chumbadas de fato.

Como sei a relação entre o peso da "chumbada master" em epóxi e o peso da chumbada de fato pronta, separei 25 gramas de Durepóxi tendo a certeza que terei uma chumbada de fato em torno de 135 gramas.

E na foto abaixo está a "chumbada master" em époxi. O peso ficou menor que as 25 gramas iniciais previstas, devido à "cura" do Durepóx e ao lixamento.
Na foto abaixo está a forma. Devido a falta do gesso pedra tipo IV, usei o tipo pedra III e ele estragou-se um pouco na primeira chumbada e não resistiu à moldagem da segunda chumbada, partindo todo. Como apenas irei testar a nova chumbada, duas unidades são suficientes, mas minha intenção era moldar quatro chumbadas, pois duas iriam para o amigo pescador Deco Loureiro, um pescador muito técnico e de elevado senso crítico. Paciência, depois faço outro molde com o gesso correto, se os testes mostrarem que vale à pena.
E nas fotos à seguir estão as duas unidades produzidas. Vou testar no próximo FDS e conto aqui como se comportaram.

O assunto "chumbadas" é tão presente, que ao fazer uma lista do que já postei sobre o assunto chegei a levar um susto. A relação está abaixo e clique nos títulos para ir aos posts.


sábado, 23 de julho de 2011

Expedição Costa do Sol Poente IV

Embora já tenhamos retornado há cerca de três dias, apenas hoje comecei a arrumar fotos e vídeos.
(clique para ampliar)

Chegamos a Jericoacoara rodando um bom trecho pela praia, contemplando paisagens lindíssimas, mas tivemos que retornar do ponto de partida da expedição, Jericoacoara, devido a uma grave crise de coluna que acometeu Lindinalva, deixando-a pelo menos um dia de cama. Como a partir de Jeri a infraestrutura de apoio praticamente inexiste, optamos pelo retorno.

Mas longe de ficarmos tristes, a excelente viagem até Jeri proporcionada pelos casais que nos acompanharam e guiaram, Thiago e Ilana, Pedro e Jéssica, e Thales e Paloma, nos deixaram totalmente contemplados. Parnaíba e Lençois Maranhense ficaram como àquela porção de comida de um almoço que foi excelente e que você guarda para saborear depois.

Eis a fotos com as meninas ...
(clique para ampliar)
..da esquerda para a direita, Jéssica, Ilana, Lindinalva e Paloma. E os meninos...


...da direita para a esquerda, Thales, Pedro, Thiago e eu.

E foram paisagens como a da primeira foto que nos deixaram plenos. Bem como as emoções de termos passado na "Descida do Lava Cuh", por exemplo. Veja no filminho abaixo.


video

E seguimos em comboio pelas belas paisagens das praias.
(clique para ampliar)
(clique para ampliar)
Durante a viagem pela praia, nos deparamos com um grupo com camionetes que passaram a nos acompanhar depois que cruzamos um maceió (rio ou riacho que espraia na areia da praia, ensinou-me o Thiago) que eles "refugaram", pois acharam que não dava para passar. Como passamos, eles nos acompanharam.
(clique para ampliar)
Surpreendentemente, no maceió seguinte que nós avaliamos como "melhor não passar", eles forçaram a passagem e não deu outra: duas camionetes "afogadas". Uma, a L200, nós juntamos as cintas do Thiago e Pedro mais a corda que levei e puxamos rapidamente, mas a outra...
(clique para ampliar)

video

...foi tomada pela água, com possibilidade de "calço hidráulico". Passamos a L200 que desatolamos primeiro para o outro lado do maceió, no motor e na "mão grande", e com a ajuda dos nativos, puxamos a Hilux da água.

Após contornarmos este maceió, fomos pela estrada para São Miguel do Gostoso e almoçamos na Pousada e Cachaçaria Urca do Tubarão, do Prof. Edson Nobre, uma "figuraça", com ótimo papo. A pousada é integrada com a natureza e proporcionou momentos como o da foto abaixo.
A cachaçaria, certificada na "isoNobre1000", segundo o professor Edson, foi objeto de um programa do Álvaro Garnero, veja abaixo.


Quando eu vi uma pousada e uma cachaçaria juntos, pensei imediatamente em alguns amigos pescadores da Bahia que adorariam uma pousada dessa: iriam ficar um mês hospedados.

O engraçado é a sequência de nomes dos lugares: depois de S. M. do Gostoso está Ponta Grossa e logo em seguida, Arrombado. Parece até piada.

Sempre tentando ir pela praia, entre Areia Branca, RN, e Canoa Quebrada, CE, paramos no ponto que é considerado a divisa entre o Rio Grande do Norte e Ceará e fizemos algumas fotos.

(clique para ampliar)
Para as travessias dos rios que encontramos pela frente, no valemos de balsas. Algumas motorizadas e bem montadas, com coletes e bóias...
...e outras nem tanto. Às vezes tínhamos que esperar as balsas voltarem, mas a turma transformava qualquer espera em momento de prazer...
...e as paisagens sempre pagavam o risco e o desconforto.
Paisagens como estas ofuscaram lugares famosos, como Canoa Quebrada, onde almoçamos, mas nem fizemos fotos.

E para não dizer que não postei sobre pesca, pois de praia postei muito, fiquei surpresa com a mansidão das águas entre Natal e Jericoacoara, pois sempre imaginei muito vento e mar revolto, no entanto, o que vi de pescaria foram cenas como a da foto abaixo, tirada em Areia Branca.
Nem tudo durante a viagem foram flores e tivemos momentos de tensão, quando da travessia de área de mangue, por exemplo. Alguns veículos que nos acompanhavam preferiram não passar, veja a camionete ao fundo.
E até atolamentos, quando tivemos que usar pás.

Apesar da interrupção, a viagem deixou saudades e espero concluí-la em breve. Lindinalva foi medicada, está fazendo fisioterapia e está bem.

As fotos são de Ilana e Lindinalva.

Informação incluída em 24/07/2011 por Milton Quadros

Transcrevo nota do Marcelo Giovanini postada no Grupo Yahoo Clube do Tracker:

--- Em sáb, 23/7/11, Marcelo Giovanini escreveu:


De: Marcelo Giovanini <
Assunto: [clubetracker] Fotos Expedição Costa do Sol Poente - CT Brasil
Para: clubetracker@yahoogrupos.com.br
Data: Sábado, 23 de Julho de 2011, 3:38

Amigos, a Expedição continua nos proporcionando muitas amizades e alegrias...não dá pra descrever.
Hoje estamos em Barreirinhas/MA. Fizemos a entrada no Parque dos Lençois nas Toyotas, porque apenas o meu jipe tem snorkel e as águas estão muito altas. A Toy passa com água por cima do capô.
Viemos pra cá pela areia, porém por um caminho muito longo (90km) e vamos voltar amanhã para Parnaíba,passando por CAburé, pela areia e enfrentando as águas, na raça, mas sem correr riscos.
Vejam alguams fotos que consegui postar..abraços a todos.


__________
Marcelo Giovanini
Troller T4 05 Lambrusco
Vitara 1995 Burro Azul (À VENDA)
Tracker Pirata 2009 (À VENDA)
Willys 80tinha Papa-Léguas (esse não vendo nunca)


sábado, 16 de julho de 2011

Expedição Costa do Sol Poente III

Ontem postei a foto do pescador Jairo, mas sem mostrar o local onde ele pescava, pois já passava das 18h00 na hora da foto. Segue agora.
JustificarSegundo Jairo a profundidade chega a mais de dois metros, permitindo que grandes exemplares se aproximem das pedras,

Saímos de Olinda às 07h00 horas e a intenção era passar em João Pessoa, mas como engarrafamentos têm sido uma constante, e nos deparamos com um logo na entrada de JP, decidimos levar direto para Natal.
Lindinalva me deu um descanso, e foi dirigindo.
Chegamos em Natal ao meio dia e fizemos contato com as Ilana e o Thiago, simpático casal participante da expedição. Combinamos com eles a ida para Fortaleza pela praia, saindo hoje pela manhã.

Pela tarde, logo depois do almoço, o tempo fechado mostrou que não estava brincando e desabou uma chuva de 50mm em pouco mais de três horas. Ficamos na pousada e saímos a noite apenas para uma ceia e as compras de turista no shopping de Ponta Negra.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Expedição Costa do Sol Poente II

Saímos ontem as 14:30, eu e Lindinalva para Jericoacoara. Carregamos o carro com todos os itens, ferramentas, cordas, anilhas,transferidor de ar e....
...até uma pá com as cores do Olodum.
De Salvador até Maceió levamos 8h00, devido as obras na rodovia BR-101, um verdadeiro canteiro de obras, com várias duplicações e diversas pontes funcionando com com pare-siga. Um grande incoveniente, causado por não se ter manutenido estradas por mais de 20 anos no Brasil.

Dormimos em Maceió e pela manhã fizemos um curto passeio e partimos para Recife. A intenção era passar em Recife e Olinda e dormir em Joâo Pessoa. Nâo deu, pegamos um engarrafamento monstro em Recife e resolvemos dormir em Olinda.

Ao pararmos no Hotel, na orla de Olinda, vi um pescador na baloustrada e após ter feito o check-in fui conversar com o pescador. Seu nome é Jairo, pesca sempre por ali e os peixes capturados vão do bagre ao robalo. Bati um curto papo, peguei uma foto e despedi-me pois prometi a mim mesmo que não pescarei nesta viagem.

Eis a foto so simpático Jairo.

Milton, de Olinda

domingo, 10 de julho de 2011

Expedição Costa do Sol Poente

Recebi da (já) amiga Ilana, participante da Expedição Costa do Sol Poente, o endereço para o blog criado por ela para a expedição que iniciará no dia 18/07/2011 com o encontro de todos os participantes.

O grupo da expedição foi formado a partir do Clube do Tracker, que reúne aficionados pelo excelente jipe da Suzuki, que foi importado por algum tempo pela Chevrolet. Formado a partir da iniciativa de baianos, o clube hoje tem alcance nacional e engloba proprietários de diversos veículos 4x4.
Embora os acertos tenham começado há cerca de quatro meses, minha participação sempre esteve em "HOLD", devido a programação de férias no trabalho, primeiro, e agora pelas providências necessárias depois do falecimento de meu pai, todas relativas a minha mãe.

Adquiri um novo rádio para a viatura (VHF e UHV, tipo HT), revisei a viatura, adquiri também os adesivos e camisas e ainda assim só esta semana, quarta feira, terei o veredicto final se iremos ou não. Tudo isto aumenta a adrenalina, pois a falta de programação de acomodações prévias na maior parte do percurso aumenta a aventura. A barraca vai no carro.

Então, a partir do dia 14, caso eu viaje, se eu postar aqui no blog, estarei fazendo a partir de lan houses ou de um modem GPRS.

sábado, 9 de julho de 2011

Brincando com o galha preta

Célio dizia que "cação é quando a gente come ele. Quando ele come gente, é tubarão".

Morrem mais pessoas no Brasil por descargas atmosféricas que por ataque de tubarão, clique aqui para ver, contanto que não sejamos descuidados como o carinha do vídeo abaixo, que resolveu brincar com o cação galha preta.


Os galhas pretas são muito comuns no litoral baiano, quando vêm à praia em grandes quantidades para se alimentarem. Não se enganem com o tamanho, pois são bastante fortes.

Você pode assistir o vídeo acima em sua versão original, clicando aqui.

Apesar de ser uma pesca de praia, e da semelhança de alguns equipamentos com os que usamos, a pesca praticada não é o surfcasting, pois as iscas (betaras inteiras) são levadas ao longe por caiaques.

domingo, 3 de julho de 2011

Chumbada Ecológica - Lobby e Sofisma


Será que o Sr. da foto abaixo, sobre uma ponte de um rio paulista, está com o lenço no nariz por causa dos pescadores esportivos?
fonte: ESTADÃO clique na foto para ir a página http://topicos.estadao.com.br/fotos-sobre-poluicao/pvprotestopoluicaotiete,5eb95bb2-ab72-4785-bf45-01f6f146468a

No dia 01/07/2011, última sexta feira, venceu o prazo para que o projeto
PL 4.076/2004, proibindo especificamente o uso do chumbo nas atividades de pesca, pudesse ser resgatado e colocado em votação. Clique aqui para ver o projeto.

Conforme o Estatuto da Câmara, um projeto proposto em uma legislatura anterior, mesmo quando o propositor não é reeleito, este pode desarquivar e dar continuidade, mesmo estando fora da atual legislatura.

Este projeto, em minha percepção, foi a tentativa de através de um sofisma, que é a poluição dos rios e mares pelos chumbos das atividades de pesca, implantar o uso de uma chumbada a base de cerâmica, curiosamente por uma chumbada ecológica específica, produzida na cidade do propositor da lei, cujo nome, também curiosamente, é o Sr. Lobbe Neto.

No decorrer do processo, outras comissões do Congresso retiraram do texto a referência da "chumbada" ecológica a ser utilizada.

Enquanto se faz proposição de leis para atender a lobby, as verdadeiras causas da poluição dos rios, tais como esgotos, fábricas, lavouras e pesticidas além de falta de conscientização popular, continuam campeado pro ai.

Ficaria orgulhoso se a maior fonte de poluição dos rios já fossem as chumbadas de pesca, pois já teríamos água potável em todos os rios e não a meleca fedorenta que escorre na maioria, principalmente em São Paulo, estado do autor do projeto e o mais industrializado do Brasil.

É claro que, apesar de insignificante, a poluição causada pelas chumbadas existe, e seria melhor que não o fizéssemos, mas tal objetivo pode ser alcançada com o uso de metais inertes, tal qual o tungstênio, de maior peso específico. Um barateamento do preço do tungstênio poderia ser obtido com renúncia fiscal governamental, possibilitando o seu uso. Isso seria maravilhoso para a pesca esportiva.

Como o eleitor brasileiro está cada vez mais esperto, propositores de leis com segundos propósitos têm sido tido sistematicamente reprovados nas urnas. Este sim, é um dos primeiro passos para despoluição.

Veja também o post Material Substituto Para Fabricação de Chumbadas sobre o uso de tungstênio em substituição ao chumbo.

Mas se por pura consciência ambiental, sem o uso forçado por leis miópes que buscam esconder problemas maiores e verdadeiros, você quiser utilizar a chumbada ecológica, recomendamos consultar: http://www.alocer.com.br/

Enquanto aguardávamos a prescrição (perda de uma pretensão pelo decurso do tempo) do intempestivo e equivocado projeto de lei...

AGRADECIMENTOS

Agradeço aos amigos e colegas pescadores pelas demonstrações de carinho e companheirismo que me fizeram suportar o dia mais triste e sofrido de minha vida e de minha família, pela grande perda e por todo rito por que se passa nesses casos. Nosso dia começou as 03:20, passou por processos sofridos e burocráticos e quando achei que íamos fraquejar no funeral, a grande presença de colegas e amigos deu forças a mim e a família para concluir-mos o rito sem um colapso emocional. Muito obrigado a todos.

"Necessitamos um do outro, para sermos nós mesmos."
Aurelius Augustinus, para os católicos, Santo Agostinho.

sábado, 2 de julho de 2011

Sobre Almerindo Quadros

Me considero um cara felizardo por dois pais em minha vida, dois homens muito acima de mim ou de qualquer outro que conheça, não por desmerecimento dos demais, mas pela excepcionalidade dos dois.

Hoje ao perder o primeiro deles, o biológico, Almerindo Cesar de Quadros, Filóso, Professor e Comerciante, aos 84 anos, esposa, seis filhos, dez netos, quatro noras e dois genros, posso lamentar apenas a saudade dele e o fato dele deixar de viver.

Aos amigos e colegas que nos confortaram nesses dias difíceis, a família agradece de coração.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Revista Pesca Total - Gratuita


Devido a internação de meu pai, tenho andado meio sumido.

Recebi hoje o aviso de que estava disponível mais uma edição da ótima revista Uruguaia Pesca Total. A matéria principal deste mês é sobre a pesca esportiva do peixe rei, uma espécie de pititinga (manjuba) gigante.

A revista define a si própria como: "feita por pescadores esportivos para pescadores esportivos".

Embora seu conteúdo seja sobre pesca interior (rios e lagos), se você é maníaco por pesca a visita vale a pena.